sexta-feira, 26 de julho de 2013

"...Era apenas eu e você...
Seus olhos, por que são tão profundos e inexpressivos?
Você é aquele tipo de pessoa que é imprevisível.
Nunca se sabe o que está pensando. Deixou-me agoniado, aflito.
E se tu me deixasses aqui, olhando para o nada, com uma vontade imensa de te abraçar?
Fiquei imaginando mil coisas, enquanto você apenas me olhava, com aquele sorriso torto que eu odiava.  Estava zombando de mim?  Acha que sou um idiota?
Será que não percebe que minha cabeça estava em mil fagulhas?
Você e sua mania em me fazer pensar loucuras.

Surpreendentemente você me beijou. Esqueci-me de tudo. Seu beijo quente me deu todas as respostas que eu queria. Eram apenas respostas incertas, mas fazer o quê, eu te amo, e tudo que eu quero garoto, e que você me envolva em sua loucura e em seu mistério, me levando ao céu e ao inferno.  Dê-me todas as respostas que preciso, é apenas o que eu necessito. Só você. Apenas você..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O estranho

Todas as noites Uma névoa de letras E palavras soltas Entre nós e caminhos Feitos e desfeitos Debatem entre si E nesta pe...