quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Doce anjo negro



Se eu pudesse ver o meu anjo...
Sei que ele vive comigo
Invisível aos meus olhos
Mas sinto sua aura me rodear.
Então eu espero;
Abrace-me, abrace-me, com suas asas,
Suas negras asas
Meu doce anjo negro.

Leve-me para uma terra distante,
Quero que o resto dos meus dias,
Sejam cobertos com o doce som
Da sua poesia em melodia
Que, Vagarosamente,
É Entoada com sussurros em meus ouvidos,
Na eternidade das nossas noites vazias,
Meu doce Anjo Negro.

Assim, eu prometo que irei entregar
Minha alma para você
Assim, para sempre ela repousará
Acalentada nas tuas negras asas
Imergida, para sempre, na infinidade
De sonhos,
Entoando com louvor, a sua poesia
Para sempre, Meu doce anjo negro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Just another day...

Oh, eu aceitaria umas duas ou três Ou outras maneiras de viver Mas hoje eu não vou ser tão dura comigo mesma Eu vou caminhar so...