domingo, 29 de setembro de 2013

Vida... Por que tira minhas ilusões?

Perdi-me do paraíso.
Aqui não pode ser mais os meus sonhos
Meu anjo não está aqui
Asas correram das minhas mãos
Meu paraíso particular
E eu, perdi minhas ilusões
A vida se desbotou
A realidade levou-o de mim
Tratou de tirar minha única esperança de redenção
Eu não queria acordar
Eu não queria emergir do meu mundo paralelo
Não queria sair dos meus campos floridos
Das asas do meu anjo dourado
Do seu conforto.
Ele curou minhas feridas
Trouxe-me dias de sonhos

Eles estão se esvaindo...
Aos poucos fugindo da minha mente...


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Free, :[

HARURIN - SHIP OTP ♥



O anime Free acabou nesta quarta :(   Nunca mais elas serão as mesmas...
Sentirei saudades ♥ ♥

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Pensamentos...


Desde os primórdios o homem adora deuses; Deus do sol, da terra, guerra, da lua... A permanência do culto a deuses é como se houvesse sempre uma necessidade de se sentir protegido e acolhido por algo que não se vê.Para acalentar a dor da morte, da angústia, da solidão... 
Será que tudo isso é apenas uma ilusão?
Ou, realmente, há uma força maior que rege todo o universo 
E sempre nos acolhe quando precisamos?
Essas são perguntas que persistiram pela eternidade
Afinal, a fé é de cada um.



My Selene – O sonho impossível.



Bom... My Selene conta parte da história de amor da deusa Selene ( Deusa da Lua, também conhecida como Diana) e do humano Endymion, mas a música foca no sofrimento do rapaz por nunca poder realizar o seu amor com a Deusa, sabendo que é impossível ficar com ela.
Explicarei algumas partes da música Relacionando com o conto que achei no livro "Mitos Universais".
Minha Selene
Poesia noturna,
Vestida na mais branca prata, você sorria para mim
Todas as noites eu espero pela minha doce Selene
"Conta a lenda que, quando a carruagem dourada do deus do 
Sol desaparece no ocidente, os cavalos prateados de sua irmã, Selene 
cruzam o céu com seu marchar silencioso, a carruagem da lua 
ilumina a abóbada anoitecida do céu e envolve de luz prata todas 
as coisas sobre a terra. É a deusa Diana que nessa hora tem como 
bosque de caça a amplidão do céu noturno"

Endymion é um humano, pastor de ovelhas Que toda noite deitava sob o céu noturno para descansar. Selene, certo dia, em suas caçadas, o Encontra e se apaixona pelo belo Humano, toda noite ela  ia vê-lo e beijá-lo enquanto dormia. Nos primeiros versos, o autor deixa claro que, Apesar de estar dormindo, ele sentia os beijos da sua amada e sempre a esperava.

Mesmo assim...

Solidão em minha pele
Uma vida presa pelas correntes da realidade
Você me deixaria ser seu Endymion?

Eu me banharia em seu luar, e descansaria em paz
Encantado pelo seu beijo num sono eterno

Ele tem consciência da realidade que o cerca, mas deseja fortemente ficar com a Deusa. ( A parte em negrito explicarei mais adiante).

Mas até que nos unamos
Eu vivo por aquela noite
Esperando pela hora
Que duas almas se encontrarão
No raiar de um novo dia
Minha fé é renovada
Sombras, elas desaparecerão
Mas eu estou sempre nas sombras
Sem você...

"(...)Voltou a 
deitar-se esperando que mais uma vez esse milagre lhe fosse 
concedido. Nenhum milagre mais lhe sobreveio; sequer pôde voltar 
a dormir, tão intensa era a sua emoção. 
No dia seguinte, nas horas abafadas em que Apolo conduz a 
sua carruagem reluzente ao longo do céu, Endymion, enquanto 
pastoreava o seu rebanho, tentou pelo sono reviver aquele 
encantamento uma vez mais, e desejou que o dia logo findasse e o 
frescor da noite escura voltasse."

Como o verso explica, Ele esperava a Selene e pelo sono tentava reviver seu "sonho" divino com a Deusa, ficava ansioso para o dia acabar e, à noite, "encontrar" com sua amada nos sonhos. 

Silencioso e sereno céu
Raios da lua dançando com a maré
Uma vista perfeita, um mundo divino

E eu...

A mais solitária criança viva
Sempre esperando, procurando pela minha rima
Eu ainda estou sozinho no fim da noite

Silencioso eu espero com um sorriso no meu rosto
Aparência trai e o silencio engana

Enquanto eu espero pela hora
Meus sonhos virarão realidade
Sempre fora de alcance
Mas nunca fora da mente

E abaixo da lua
Eu ainda espero por você
Sozinho contra a luz
Solidão sou eu

Esses versos também falam da longa espera de Endymion. O rapaz sente-se sozinho e "enganado", até que...

No fim, eu sou escravizado pelos meus sonhos
No fim, não há alma que sangraria por mim

Escondido da luz do dia, estou trancado em minha caverna
Preso em um sonho que esta lentamente se tornando um pesadelo
Onde estou sozinho
A vida é perdoável quando você não passa de um sonho
O livro ainda está aberto, as páginas são tão vazias quanto eu
Eu me admiro com uma esperança que está começando a desaparecer
Tentando quebrar a desolação que eu odeio
(...)Enquanto ainda aqueles lábios delicados o tocavam, as mãos 
ergueram delicadamente Endymion adormecido e levaram-no para 
uma caverna secreta no Monte Latmos. Ali, para sempre, ela vinha 
beijar os lábios do seu amado adormecido. Ali, para sempre, dormiu 
Endymion, feliz envolvido no êxtase perfeito dos sonhos que jamais 
terminam(...)
A música diferencia-se do mito, pois, para Endymion estar preso na caverna, adormecido, viveria seu sonho eternamente, com os beijos da sua amada. No início da música, quando diz "Eu me banharia em seu luar, e descansaria em paz,Encantado pelo seu beijo num sono eterno." O rapaz acreditava que assim poderia ser feliz, mas depois, como tinha consciência da sua realidade, aquilo se tornou um pesadelo, onde ele está sozinho, e, agora, sem esperanças de realizar seu desejo.

Esse é meu ultimo chamado
Minha queda
Me afogando no tempo
Eu me torno a noite

No raiar de um novo dia
Eu desaparecerei
A realidade corta fundo

A história da música não acaba "feliz" como no mito, o Endymion da música joga-se na escuridão da noite. Sabendo que nunca poderá realizar seu sonho, ele diz "No raiar de um novo dia,Eu desaparecerei". E termina a música questionando sua amada, se ela compartilharia esse sofrimento com ele: 
"Você sangraria comigo
Minha Selene?"

_____________________________

Essa Música ♥ 
Sabe aqueles versos que tocam em sua alma, juntamente com a Voz perfeita do vocalista da Banda? Então. Essa é My Selene.





terça-feira, 24 de setembro de 2013

Introvertida



Tentando entender por que sou incompreendida.
Ah é! Acho que nem eu mesmo me compreendo. Vai entender
Dizem que os grandes são incompreendidos.... Mas eu não sou grande.
Sou pequena, bastante pequena para mim mesma.
Minhas palavras, meus olhares e até meus atos, ainda conseguirei decifrar.
Será que conseguirei seguir assim? 


______________
Ok, ok, estou com certa dor de cotovelo e tive que postar isso antes. Cara, a Tristeza e a incompreensão me inspiram!

MY SELENE ♥



Minha Selene

Poesia noturna,
Vestida na mais branca prata, você sorria para mim
Todas as noites eu espero pela minha doce Selene

Mesmo assim...

Solidão em minha pele
Uma vida presa pelas correntes da realidade
Você me deixaria ser seu Endymion?

Eu me banharia em seu luar, e descansaria em paz
Encantado pelo seu beijo num sono eterno

Mas até que nos unamos
Eu vivo por aquela noite
Esperando pela hora
Que duas almas se encontrarão

No raiar de um novo dia
Minha fé é renovada
Sombras, elas desaparecerão
Mas eu estou sempre nas sombras
Sem você...

Silencioso e sereno céu
Raios da lua dançando com a maré
Uma vista perfeita, um mundo divino

E eu...

A mais solitária criança viva
Sempre esperando, procurando pela minha rima
Eu ainda estou sozinho no fim da noite

Silencioso eu espero com um sorriso no meu rosto
Aparência trai e o silencio engana

Enquanto eu espero pela hora
Meus sonhos virarão realidade
Sempre fora de alcance
Mas nunca fora da mente

E abaixo da lua
Eu ainda espero por você
Sozinho contra a luz
Solidão sou eu

No fim, eu sou escravizado pelos meus sonhos
No fim, não há alma que sangraria por mim

Escondido da luz do dia, estou trancado em minha caverna
Preso em um sonho que esta lentamente se tornando um pesadelo
Aonde estou sozinho
A vida é perdoável quando você não passa de um sonho
O livro ainda está aberto, as páginas são tão vazias quanto eu

Eu me admiro com uma esperança que está começando a desaparecer
Tentando quebrar a desolação que eu odeio

Mas até que nos unamos
Eu vivo por aquela noite
Esperando pela hora
Que duas almas se encontrarão

No raiar de um novo dia
Minha fé é renovada
Nunca nos encontraremos
Apenas miséria e eu

Esse é meu ultimo chamado
Minha queda
Me afogando no tempo
Eu me torno a noite

No raiar de um novo dia
Eu desaparecerei
A realidade corta fundo
Você sangraria comigo
Minha Selene?

Pronto, aí está uma das letras mais lindas e apaixonantes que eu já vi! Próximo Post tentarei  explicar o máximo que sei sobre ela, envolve mitologia grega e paixão com dor e  sofrimento... Típico de Sonata.
Estou sem criatividade esses dias, por isso estou postando músicas com interpretações :P haushuah




sábado, 21 de setembro de 2013

If I could Fly... Like the king of the Sky.....

"(...)Então, aqui estou eu
Em solidão eu espero
Eu tenho sonhos por dentro, eu preciso realiza-los
Minha fé é grande
Sem medo do desconhecido
Não mais
Não mais

Se eu pudesse voar
Como o rei do céu
Não poderia tombar nem cair
Eu iria pintar tudo isso
Se eu pudesse voar
Ver o mundo diante dos meus olhos
Não iria tropeçar nem falhar
Eu poderia devastar minha jaula
Se eu pudesse voar"



.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Minha Liberdade


Cansei. Cansei de mergulhar na escuridão, de imergir naquilo que me fere.
Cansei de corroer pensamentos obsessivos,  de infectar minha mente com coisas vazias.
Cansei de absorver palavras amargas de pessoas maçantes.
Amanhã, depois, em seguida, tudo isso não vai servir para nada, 
Apenas para afundar-me na escuridão da noite fria.
É desperdício de tempo, quase um crime.
A minha vida grita por mais.
Sou eu quem faço minha liberdade. 
Agora sou livre, livre das amarras da mente.
Saiba que a Verdadeira Luz está dentro de cada um de nós.






quinta-feira, 19 de setembro de 2013

The Misery, A Dor e Superação de um amor.


Como disse antes, eu iria postar uma "interpretação" que fiz para a Música The Misery, de Sonata. 
A música tem um estilo meio sombrio, onde o "personagem" tentou transpor seus sofrimentos por um amor não correspondido e a superação da sua dor.

The Misery — A Miséria

Eu escrevo as linhas que você quer que eu escreva
Com palavras eu ouso usar de tudo
Aquelas que você vem me ensinado
Ao longo dos anos
(Essa tradução do começo é meio bugada, mas vá lá.)
Logo no começo, ele mostra que há alguns anos é apaixonado pela moça, e (escreve as linhas/ com palavras que ele ousa usar) A questão do "escrever as linhas" eu explicarei depois, quando falar do "poema". Ele "ousa", pois a moça não se interessa por ele, mas mesmo assim, ele nutre seu amor.

Você faz uma sombra perfeita no papel
Desvanece-se com a luz solar
Eu temo a maneira que você me conhece
Amor pode deixar uma mancha

Sua Amada parece nunca se importa com seu amor, pois ela queima o “papel”.( vou explicar a questão do “papel” depois) ignora-o.Assim, ele sente-se magoado, e diz que o Amor ferido pode marcar e mudá-lo de alguma maneira. (Eu temo a maneira que você me conhece/
Amor pode deixar uma mancha).
Você rouba minha única esperança
E me faz ficar acordando outra noite
Eu desejo que você aguarde comigo, fique perto de mim
Quando as folhas de outono caírem
Solidão, minha dor, a última coisa que sobrou de mim

Ela tira todas as esperanças do personagem, de um dia tê-la consigo, ficar com ele e receber seu amor. O rapaz vê-se sozinho e desolado, somente com a sua dor. Ainda assim, tem vontade de ficar perto dela, tê-la consigo. Quando as folhas do outono caírem — O começo do inverno — ele estará sozinho e apenas com sua dor.

Se você cair, eu pegarei
Se você amar, eu amarei
E assim será, minha querida
Não tenha medo, você estará a salvo
Isto eu juro, se você apenas me amar

Ele Mostra toda a sua paixão pela moça. O refrão é como uma súplica, suas promessas. O rapaz se “humilha” e sofre por ela.
O número "7", citado também na música "Alone in Heaven" é atribuído a vários mistérios e misticismos. Dizem-se que é o número da Perfeição. Em um dos versos, vemos o seguinte:

Sete mentiras solitárias
Escritas em uma noite de inverno morto
Abrem o único livro
Com o único poema que posso ler
Em sangue assino meu nome
E selo a meia-noite com uma lágrima
Queime o papel
Cada linha pela qual eu chorei
Sete mentiras ideais, são escritas em uma noite de Inverno Morto ( Inverno, pode significar: dor, sacrifícios e dificuldades). *Essas "mentiras solitárias" , é como se ele estivesse mentindo para si mesmo, que não a ama mais, é a tentativa dele de enterrar de vez o amor. ( acredito que seja isso '-' )
Agora chego a questão do papel, que será explicada também no próximo verso.
O "papel", o "livro", suponha-se que seja o lugar onde ele quer escrever a sua história de amor com a ingrata moça, o poema é seu amor, mas a moça queima o papel, suas únicas esperanças de escrever a história, queima onde estava o seu nome, com seu sangue, seu sofrimento, seu amor, negando-se a aceitá-lo. As linhas que ele escrevia, era o amor que ele nutria por ela, o "poema que ele escrevia". Ele pede para que ela queime o papel, continue a fazê-lo sofrer. (Cada linha pela qual eu chorei) — O amor que ele chorou e sofreu.
A partir daí, começa-se a fase de superação, o personagem tira forças do seu próprio sofrimento, por isso ele "Sela a meia noite", prepare-se para encarar a dor de frente.

(Refrão)

Eu sou o dramaturgo
E você é minha coroa
Me faça chorar por seu amor
Como você fez tantas vezes
Então eu sei
Eu não posso escrever as linhas dessa história sem você
Senhora dor, faça-me forte
Não podemos ficar juntos sem eles para sempre

Essa parte, a qual eu botei em negrito na outra postagem, disse que era o ponto alto da música, pois aqui explica boa parte dela.
Dramaturgo, aquele que escreve dramas, peças.  Ele queria escrever a história de amor com ela, mas a moça é sua "Coroa", alguém que está acima dele – algo até divino –  o personagem percebe que aquele amor é inalcançável e agora implora para que ela faça-o o chorar e sofrer, Assim pede: "Senhora da dor, faça-me forte." Forte, para superar aquilo e finalmente poder esquecê-la.

As palavras que escrevo podem apenas lhe machucar
Desculpe pela chuva
Obrigado, minha única
Você me deu esta dor
Eu te deixo gentilmente no chão
Dou um passo em direção à porta
Onde está a carta nunca escrita
Boa noite agora
Este verso é o que mostra a superação dele a esse amor. As suas palavras agora são amargas, abarcadas de ódio. O rapaz agradece à ela pela dor, que tornou-o forte para conseguir superar. Ele deixa a moça no "chão" do lugar onde está a carta nunca escrita ( a história de amor deles, nunca realizada), como se ele estivesse trancando-a em algum lugar, junto com esse amor. Fechando-a, dando "boa noite" àquele amor.

(Refrão)
(Refrão)
* Atualizado dia 21/12/13
*Atualizado dia 14/12/2013
***Bom, como eu digo, é apenas uma interpretação que tentei fazer. A parte que vi a mulher parecia algo "superior" uma "coroa", lembrei-me das Poesias de amor trovadorescas da Idade Média, onde a mulher era um ser sempre mais elevado que o homem, o amor nunca era correspondido. 
Por hoje é só :)

terça-feira, 17 de setembro de 2013

The World




"A maravilha do mundo está em sua incerteza e o seu mistério."


THE MISERY - SONATA ARCTICA

THE MISERY - A Miséria

Eu escrevo as linhas que você quer
Com palavras eu ouso usar de tudo
Aquelas que você vem me ensinado
Ao longo dos anos...

Você faz uma sombra perfeita no papel
Desvanece-se com a luz solar
Eu temo a maneira que você me conhece
Amor pode deixar uma mancha...

Você rouba minha única esperança
E me faz ficar acordado outra noite
Eu desejo que você aguarde comigo, fique perto de mim
Quando as folhas de outono caírem...

Solidão, minha dor, a última coisa que sobrou de mim...

Se você cair, eu pegarei
Se você amar, eu amarei
E assim será, minha querida
Não tenha medo, você estará à salvo
Isto eu juro, se você apenas me amar

Sete mentiras solitárias
Escritas em uma noite de Inverno Morto
Abrem o único livro
Com o única poema que posso ler
Em sangue assino meu nome
E selo a meia-noite com uma lágrima
Queime o papel
Cada linha pela qual eu chorei...

Se você cair, eu pegarei
Se você amar, eu amarei
E assim será, minha querida
Não tenha medo, você estará à salvo
Isto eu juro, se você apenas me amar

Eu sou o Dramaturgo
E você é minha Coroa
Me faça chorar por seu amor
Como você fez tantas vezes
Então eu sei
Eu não posso escrever as linhas dessa história sem você
Senhora dor, me faça forte
Não podemos ficar juntos sem eles para sempre...

As palavras que escrevo podem apenas machucar-lhe
Desculpe pela chuva
Obrigado, minha única
Você me deu esta dor
Eu te deixo gentilmente no chão
Dou um passo em direção à porta
Onde está a carta nunca escrita
Boa noite agora...

Se você cair, eu pegarei
Se você amar, eu amarei
E assim será, minha querida
Não tenha medo, você estará à salvo
Isto eu juro, se você apenas me amar [2x]

____________________________

É como se percebe, eu tenho uma paixão por algumas letras de Sonata :) 
The Misery, GravenImage e My Selene para mim são as mais sentimentais e bonitas. 
Logo depois farei um post com a minha interpretação para essa música, para mim ela tem muitas coisas implícitas e eu cavei bastante para tentar formular alguma coisa. A parte marcada em negrito, na minha opinião é o ponto alto da música,  a parte que explica ela quase totalmente.








sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Minha fera maldita


" As palavras saem com seu fulgor, aquelas que por muito tempo amarrei, segurei e enfurnei nas minhas mágoas e dores. As lágrimas rolavam solitárias por meus olhos, quando essas palavras gritavam em meu peito, dilaceravam-me como uma fera raivosa, que eu alimentei desde o princípio da dor. O correr dos dias fizeram-nas tão grandes quanto eu, a minha fera maldita que cresceu em minha inércia. "




quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Dreams Fade


Sonhos se desvanecem na escuridão da tormenta.

Adeus, Meus Sonhos!


"Adeus, meus sonhos, eu pranteio e morro!
Não levo da existência uma saudade!
E tanta vida que meu peito enchia
Morreu na minha triste mocidade!

Misérrimo! Votei meus pobres dias
À sina doida de um amor sem fruto,
E minh'alma na treva agora dorme
Como um olhar que a morte envolve em luto.

Que me resta, meu Deus? Morra comigo
A estrela de meus cândidos amores,
Já não vejo no meu peito morto
Um punhado sequer de murchas flores!"


Adeus meus sonhos - Álvares de Azevedo ♥

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Fanfic NALU



Eu resolvi escrever uma fanfic - histórias feitas por fãs, usando personagens de alguma série, anime, livro, etc - Com um casal que shippo muito! Nalu de Fairy Tail! Eu sempre tive vontade de escrever uma fic, mas não tinha ideia... Então fiz uma Two-shot bem curtinha, com um encontro de Natsu e Lucy. Postei no AnimeSpirit e já recebi elogios e favoritos, pense em uma felicidade! 
Sinopse:
"Lucy sempre sentiu algo especial por seu melhor Amigo da guilda, Natsu. Mas nunca conseguiu se confessar. Apesar de tudo, Lucy ainda nutre sentimentos por Natsu, nunca deixou de amá-lo.
Até que um dia, ela se depara com um admirador secreto. E Ela, parte rumo a sua surpresa...
Vamos ver as estrelas, Lucy?"

http://animespirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-fairy-tail-sob-o-ceu-estrelado-1107084

Acho que vou incluir fanfics em meus projetos, só espero que não fique muito apertado... Mas só vou escrever de vez em quando ♥


domingo, 8 de setembro de 2013

Abaixo da Lua dourada-


Abaixo da lua dourada, Eu entoo a nossa melodia. Observo suas sombras envolverem meus pensamentos, abaixo da lua dourada. Eu vejo tuas asas me rodearem, meu anjo. Meus devaneios levam-me até você. Levam-me até a mais pura inocência do teu olhar amaldiçoado. Das minhas noites de ilusão, retiro minhas forças. É por tua causa que estou aqui. É por essas noites que vivo. 

A minha realidade é um pranto sem fim. Como posso viver sem minha doce ilusão?











l Minha liberdade está nas palavras...

Eles estão conosco....

"Podemos negar que nossos anjos existem, dizer a nós mesmos que eles não podem ser reais. Mas eles aparecem de qualquer maneira. Em lugares estranhos, em tempos estranhos, eles podem ser qualquer personagem que possamos imaginar. Serão verdadeiros demônios se precisarem, nos chamando, nos desafiando a lutar."

Filme Sucker Puch ( Mundo Surreal)


sábado, 7 de setembro de 2013

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Às vezes pego-me pensando em certas coisas....


"A resposta para o início de tudo, o conhecimento daquilo de que tanto buscamos, o inicio do universo, da vida, da “existência”, penso que nunca poderá ser desvendado. As coisas não aconteceram por acaso, há uma razão para tudo, mas essa “razão”, esse “conhecimento”, é algo tão superior ao ser humano, que supera os limites da nossa razão. HÁ uma busca incessante, um mar turbulento, cheios de incertezas, assim sempre será. A verdade sempre foge dos nossos horizontes. Mas essa é a maravilha de tudo, nossa curiosidade sempre será aguçada. Se algum dia encontrarmos as ditas “verdades absolutas” para que servirá mais a nossa razão?"

________________________________________________________________________________
As provas acabaram e vou aproveitar para escrever mais. Hoje me peguei pensando nessas coisas aí e acabou saindo esse pequeno trechode cima... A imagem, não sei, achei que combinou com o texto, além de ser linda e artística.  Bom, essa imagem aí embaixo será minha assinatura no Blog. Tem outro estilo também, um pouco mais gélido que colocarei no próximo post. :)




segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A Imagem Adorada


Eu ainda ouço o doce som da melodia...


"Era uma bela manhã na praia, apesar do inverno, o nublado do céu parecia combinar com o azul escuro do mar. Esse clima, esse som. Essa sensação tão nostálgica. Tudo que eu queria era voltar àquele momento eterno. Uma mesma manhã como esta... Nosso verdadeiro enlace. Você ao meu lado, seus ternos olhos nos meus. Um lindo Anjo que plantava os mais belos sonhos em minha mente. Com toda a sua suavidade, entoava lindas melodias com os dedos que pareciam flutuar sobre o piano negro. Eu fechei meus olhos e absorvi toda a sua música, toda a nossa união; meus dias nunca mais foram os mesmos desde que você se foi...Procurei você, tentando entoar as mesmas notas que eu ouvi. 

Preciso me encontrar. Preciso me salvar.

Minhas indagações, aquelas notas. Seu silencio enterra-me na escuridão dos meus próprios anseios. Por muito tempo eu esperei. Todos os pesares ainda gritam em meu peito.Um dia eu poderei me libertar.Desenterrar todas as respostas. 

Or a Gravenimage Of me..."

Fiz esse texto com base na letra desta linda música de Sonata Arctica, não sei se minha interpretação está correta, mas isso foi tudo que consegui absorver da música. Ela é tão linda, inspiradora, de vez em quando choro quando eu a escuto.

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...