sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

#Apenas mais um desabafo


E sempre foi assim, desde os meus primórdios.

Os olhares, o sorrisos, o desprezo.  Era como óleo e água.Sempre vivi entre todos, mas nenhum deles me resgatou. O que será de tão ruim assim em mim? Aqueles olhares que me devastavam, todas as palavras desgastadas que ouvia. Tudo tirou todo o meu lado mais alvo do coração — manchou, feriu e, até hoje, não cicatrizou. Percebi que eu nunca estivera realmente com eles. E nada era muito necessário para mim. Despi-me por inteiro. Eu me importava demais, observava demais e nada entendia.
Saí. Acreditando encontrar algo mais promissor fora dali, mas o que eu encontrei, foram os mesmo rostos, as mesmas vozes, mesmas palavras amarrotadas. Era tudo estranho, ou eu era um estranho?
Decidi desistir. Não havia nada que me completasse, que me defendesse. Tudo se cravou em minha mente, e eu rolei, rolei até cair em um local fundo e escuro, que não parecia ter saída. Olhava, de um lado a outro, ainda estava vivo, mas nada enxergava.
Quando um túnel apareceu, com uma faísca vermelha ao fundo. Corri, como um desesperado, e, finalmente, pude respirar de alívio.
Depois de tudo, foi apenas escuridão novamente e a paz eterna na minha alma.

___________________
Pessoas, tristeza :(




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Just another day...

Oh, eu aceitaria umas duas ou três Ou outras maneiras de viver Mas hoje eu não vou ser tão dura comigo mesma Eu vou caminhar so...