sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

#Véu Violeta


Correndo pelas vielas da cidade
Meu véu violeta lambe a escuridão
É estranho vagar por aqui,
Os olhos vermelhos despontam,
Percorrer por esses vagos caminhos tortuosos
É como estar em um extremo vazio
Nem um sinal de vida, nem um sinal de luz
Nem mesmo as minhas cores, consigo ver.
Minha mente não se acostuma,
Então eu prego os meus olhos, disparo minha mente
A cor do meu véu, nunca foi tão linda...
As galáxias, as luzes, todo universo
Eu, ser imperfeito.
Meu mundo inteiro explodiu
Era ali, tudo o que eu mais procurava
A luz que clama pela vida
E acende nossos véus
Pela eternidade dos nossos sonhos.

________________________

Fiz esse "poema" inspirado em alguns ensinamentos de um livro que eu li ,"Espírito da Filosofia oriental" Fala sobre meditação, união com o divino... E, pesquisando um pouco, descobri que a cor "violeta" tem certa ligação com isso, é a cor do alto nível espiritual. Bom, o livro abriu bem mais a minha mente sobre Deus, natureza, alma, o autor traz bastante informação sobre a Filosofia oriental, que é bem diferente daqui do Ocidente, eles prezam o interior, a reflexão, encontrar a "si mesmo"... Tem até dicas de ioga, mas como minha mente é muito perturbada, nem sei se eu conseguiria praticar :p
Super indico o livro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criança liberta

Queria ser criança liberta Criança nascida do verde louro Que grita aos sete ventos E pula de pés descalços  Sobre a terra ...