terça-feira, 25 de março de 2014

#Nostalgia...



Penas brancas suaves deslizavam pelo ar.Meus pés pareciam flutuar sobre as folhas vermelhas dispersadas naquele jardim; o cheiro doce das flores invadiam e dominavam meus sentidos sem permissão. O flavo da manhã fazia as folhas escarlates brilharem, que belo espetáculo inundou o lugar. Meus olhos exploravam cada ave, cada pé de árvore, a grama verde em contraste com o vermelho das folhas....
As risadas gostosas, parecia algo nostálgico de infância. Ouvi um canto; ondas de esplendor. As penas se tornaram mais nítidas e brilhantes, como diamantes.
Pezinhos, a rodopiarem sobre um campo aberto, flores, muitas flores. Era um pequenino e sorridente menino; brincava com uma criatura alada. As asas da mais pura cor branca, reluziam a luz da manhã.Seus cabelos dourados, eram fios de ouro. Aquele sorriso de criança tocou meu frágil coração — eu o conhecia.
Era eu. Em meus fantásticos sonhos. Da minha infância açucarada e cheia de meninices loucas. Não pude conter um sorriso, quando eles se viraram pra mim, com seus olhinhos inocentes. Senti as lágrimas de saudade rolaram por meu rosto. Que vislumbre singelo eu tive. Naquele momento, percebi como a inocência faz falta. Aquelas figuras, o meu eu. Aquele era o meu mundinho.Como era bom ser miúdo.... 

________________

Certas coisas não voltam... Né? :(  Penso que sou muito grande pra ter sonhos assim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PERDÃO

Eu deveria pedir perdão A mim mesma. Pelas histórias inventadas Os sentimentos perdidos E as palavras mal explicadas Eu deveria p...