- " Partes inacabadas " ~ Mini-fic


Thyir era o tipo de garoto sem noção.

Sem noção da sua beleza, desligado do tamanho de sua simpatia. Nunca percebia o quanto era amável. Tanto de rosto, quanto de personalidade. Lindo, especial, até mesmo exótico. Eu não sabia me conter, era certa minha animação ao vê-lo deslizar as mãos pelos cabelos castanhos — o seu charme especial — que corria pela sua coluna. E o pior, ele nunca facilitava para mim. Sua provocação, ou eu via como uma, era constante. 

Com a minha velha mania de idiota de me expor, dizia:
- "Para com isso ou algum dia não vou aguentar."

Ele me encarava com seus olhos verdes, brincalhões; cheios de pureza e, ao mesmo tempo, regados de ultrajes deliciosos, respondia com veemência.

- "E daí? Não tenho culpa disso."

E, em partes, ele estava certo.

A culpa não era sua dos meus desejos, de não conter os meus sentimentos. Aliás, nem minha era. Ele possuía seu jeito, seu encanto, não percebia. E eu mesmo não conseguia evitar me perder. Aquilo era minha sina. Não sabia se ele tinha consciência do que eu sentia, mas seus trejeitos sempre eram carinhosos; singelos. 

Thyir preservava certo apreço por mim. 

Sorrisos, noites, gostos, palavras, gestos. Nossas prosas no violão, as conversas durantes as noites tediosas. Ele me chamava de 'projeto de Loki', por causa dos meus cabelos ruivos, mas era ele quem me pregava as peças. Suas brincadeiras malucas, deixavam-me bobo, mas apenas ríamos e tudo voltava ao normal. Nosso estilo, nosso vocabulário, que eram uma linguagem quase única.

Éramos namorados e nem mesmo sabíamos. Era sempre "nós", nunca somente"eu".

Não sofria por esconder meus sentimentos, pelo contrário, sentia-me imensamente feliz em tê-lo ao meu lado. Brincar, nos divertir, sermos nós mesmos, juntos. Com o passar das primaveras felizes, senti que tudo era recíproco. Mas, faltava algo; algo que eu ainda não sabia o que era, mas precisava ter urgentemente.

Então veio, humildemente. Sem pressa, no aconchego do meu quarto. Sobre o meu sofá, em cima dos nossos papéis com letras de músicas. Entrelaçaram-se, exploraram-se, amaram-se até um dos dois dizer chega, a hora que nunca viria. Eu tinha seu amor, ali, nas minhas mãos, mas não estávamos totalmente unidos. Faltava aquilo, daquele jeito, bem naquela hora. Seu cheiro ficou em meu corpo, sua boca não parou nem um segundo e suas mãos sentiram o peso das minhas em seu corpo.

Éramos partes inacabadas, mas encontrávamos o infinito juntos.

E, continuou assim. Amigos, namorados, companheiros. Não sabíamos muito bem definir. E, sinceramente, nunca vamos querer.  Não é preciso definir.

Precisamos apenas viver e, principalmente, sentir.

***********

Quem sou eu para falar sobre amor? Apenas uma amadora.
 Sim, nunca me apaixonei, nem namorei ninguém, mas gosto de falar sobre amor. É um tema interessante ._. 
Com já falei aqui, invento bastante histórias de romance gay... Mas, quase nunca escrevia... Só que... Isso está mudando um pouco. Sinto vontade de escrever sobre isso. Quando estiver inspirada, com uma história em mente, vou digitá-la e postar aqui... Mesmo que seja apenas um trechinho ou uma mini-fic louquinha como essa :3 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mais do que paixão - Albafica de peixes ♥

- Mais do que paixão: Personagens masculinos com cabelos longos! *-*