sábado, 3 de maio de 2014

- "Seres de paixão..."




"O som da floresta. O nosso canto, em meio ao nosso rito. Éramos seres das selvas, frutos da natureza. Em união infinita com o cosmos. O verde, a chuva, os pequenos e singelos gritos da floresta era tudo que precisávamos. Seres de luz, dos mitos, das cores. Éramos a magia, a aura, o belo do mundo. A linha fina da pureza..."Só queria postar isso aqui, pois descreve bem os seres de luz do meu projeto :3

Estou lidando com um dilema... Não estou com vontade de escrever nos horários livres, só tenho vontade quando a casa tá cheia e não posso expor e criar. É chato...

[Atualmente, relendo minha obra favorita: O retrato de Dorian Gray!]

Sim, Amo esse romance, o único escrito por Oscar Wilde.  Antes, quando li, tinha uns 13-14 anos, já tinha um certo apreço pelo livro, mas, agora, com a mente mais madura, percebo o qual genial ele é!
É a face da sociedade, mediocridade, o "retrato" de como o ser humano é vaidoso. Dorian é o garoto ingênuo influenciável, que, através de um típico adorável mau caráter, Lorde Henry, descobre a ilusão da vaidade, e por sorte, consegue a eterna juventude. Sua velhice e podridão social vai para o belo quadro pintado pelo amigo Basil Hallward, enquanto sua face, permanece jovem...
Basil Hallward, ai como eu era inocente... Ele era super apaixonado pelo Dorian. Wilde consegue jogar os sentimentos do pintor em palavras e você sente-se apaixonado pelo rapazinho de cabelos loiros e olhos azuis, junto a ele.
Acredito que tem muito do Wilde nesse livro, a homossexualidade(mesmo que implícita no livro), a vaidade, a vida boêmia... Um eterno apaixonado... Assim que comecei a imaginar o Oscar Wilde depois de pesquisar um pouco mais sobre sua triste história. Paixão, polêmica, abandono... Foi condenado por amar alguém do mesmo sexo e depois abandonado por quem ele mais amava. :(

Vou ler, reler... Acho que nunca vou cansar desse livro *-*




Nenhum comentário:

Postar um comentário

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...