terça-feira, 26 de agosto de 2014

- Borboleta Azul



Se eu pudesse voltar ao começo
Despontar, a raiz de tudo;
Voltaria ao que eu era antes.
Nunca mais, encontrei os traços
Dos tempos de outrora, 
Onde tudo parecia ter sentido.
Turvos - e, agora está tudo às escuras 
Queria transcender daqui e,
Encontrar o meu nome,
minhas lágrimas,
meus sorrisos
minha história que mais parece perdida.
Tudo parece tão distante,
Não sei mais onde estive, 
Ou, onde estou. 
Eu poderia ficar bem,
Se pudesse ser aquela pequenina.
Pequenina borboleta azul na minha janela
E, bater as asas,
procurando de jardim em jardim
O paraíso onde em possa
Me reencontrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criança liberta

Queria ser criança liberta Criança nascida do verde louro Que grita aos sete ventos E pula de pés descalços  Sobre a terra ...