domingo, 31 de agosto de 2014

- Insanidade.


Sabe, às vezes me sinto tonto
zonzo, enxergando cores,
- Cores que não existem.
Às vezes tenho surtos
Surtos que parecem sonhos malucos,
Onde eu queria sumir, em pó, 
E raiar como uma folha, 
Totalmente em branco.
Às vezes meu real parece 
Apenas medo,
Apenas berros,
- Só ouço o horror em minha voz.
Queria eu estar são de espírito
Tremem meus sentidos,
meus pensamentos,
E, também, meu passado doente.
Quero que essa minha insânia dissipe.
Antes dos eclipse total,
dessa minha alma insistente.

--------------

Quantas rimas D:  Não gosto muito, mas às vezes acabo construindo algumas.... Mudei o Header de novo, mas agora é pra valer! Amei esse atual e vai ficar durante muito tempo !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Linguagem do corpo

Os olhos voltados pra cima A boca seca Os lábios trêmulos  Os dedos que se fecham Meu corpo denuncia O que a palavra não r...