quinta-feira, 25 de setembro de 2014

- Uma Fina Linha Vermelha



Quero estar em todos os lugares
Quero estar em lugar algum
Quero ter todos os amores
Quero chorar por toda indiferença
Quero estudar as mais diversas sensações
Quero estar vazio, em áridos sofrimentos

Gritar, chorar, sorrir, viver, amar, sentir
Todos os verbos mais insanos
Todas as rimas e versos que eu puder tocar
Meu destino é uma fina linha vermelha,
Maleável, destoante, jamais definida
E, nunca encontrada.

Queria poder quebrá-la em mil e um pedaços
Fazer nós, encontrar seus pontos perdidos
Controlar todos os seus caminhos passados
Mas, os seus horizontes são remotos demais
Seus nós são inquebráveis e,
Nada mais pode ser desfigurado.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...