quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Strange.


" Eu não estarei mais aqui. Eu que fui com ele, sem que me permitisse, eu que me
agarrei desesperadamente à pele daquele homem, não saí do lugar. Mas eu fui com ele. Já vou. Eu também. A gente se vê.
Não digo uma palavra; não posso. Perdi a capacidade. Já não importa. Não faria
diferença alguma. Não mais. Mesmo que eu suplicasse, mesmo que eu dissesse o que
deveria ter dito, as palavras cairiam no chão, gotas de suor perdidas, inúteis,
desnecessárias, como as de um morto que sua mas já não vive. Não vive. E eu, morto, não sei por que permaneço, por que ainda vivo. "
                                                           Livro Um Estranho Em Mim  - Marcos Lacerda

Acho que vou ler dois livros ao mesmo tempo D: Um Estranho em Mim e A ilha do Tesouro! Também, passei tanto tempo sem ler nada por causa dos trabalhos que estou sentindo como se faltasse algo para eu me sentir bem, fora da minha realidade... Os livros me proporcionam isso, e eu me sinto nas nuvens lendo algo. Ainda bem que os dois livros são em primeira pessoa. É como se meu corpo fosse transportado para o personagem e eu sinto como se vivesse o que ele narra, é tão relaxante! :3 
 Bom, estava postando pouco porque tive que construir essa semana um trabalho escolar, que mais parecia uma monografia, mas tudo bem, amanhã já é a apresentação ;) Estou bem estressada, saturada, mas, apenas mais 2 meses não vão me matar, dá para esperar e com um pouco de paciência levo... Afinal, essa rotina me pegará bastante na universidade, né? Buscar inspiração para poemas, projetos e textos/trechos, só depois dessa agonia toda, mas há certo acúmulo de 'emoções' aqui e depois precisarei 'injetá-las' em palavras, meu processo sempre é assim...
Por enquanto, acho que vou ficar com os livros e alguns poemas mesmo, assim, dá pra carregar tudo :)


domingo, 26 de outubro de 2014

Prosa do dia - 26/10/14


8 dias depois... Quase uma semana. Mas, vamos lá. 
Dia de eleição... Deixa o domingo ainda mais chato. Esses últimos meses foram terríveis por causa de toda essa movimentação eleitoral, mas, hoje estou levantando minhas mãos aos céus e agradecendo aos meus deuses por tudo já estar acabando. Afinal, a maioria brasileira só pensa em política mesmo na época das eleições, depois, nossas vidas pacatas, acomodadas e medíocres voltam ao mesmo ponto. Sim, incluo-me nessa empreitada, já que faço parte da nação brasileira. Julho de 2013 pra mim foi ilusão, sim, uma grande massa sonâmbula nas ruas  que nem ao menos sabia o que estava fazendo ali. Pode ter mostrado que o povo pode se mobilizar nas ruas, mas eu acredito, fielmente, que não arrepiou nem um fio de cabelo de algum político. Pois, a maioria, só ia pra dizer, 'fui ao protesto'.Queria saber, por que, todos relatavam a indignação com os serviços públicos, as injustiças sociais, e depois, nas eleições, votam nos mesmos energúmenos que desgraçam o país. Não, a culpa não é só do presidente, não é um presidente que muda um país. É a união do povo, aliado à consciência crítica. ;) Bom, é isso que eu acho né ;P
Eu ainda não quis votar, mas, se fosse, anularia o meu voto :)


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

- Fragmentos



Eu te trouxe essa poesia
E você pode fazer o que quiser dela
Não mais pertence a mim
Mas meu seio desnuda-se nela
Pode encosta-la
Ignora-la,
Mas nunca a deixe só
Nem tão longe
Nem tão perto de você
Entreguei-te minhas únicas linhas
Aquelas que construí 
Desde a última vez que pude te ver
Tocar-te
Entregar-me a você
são pequenos pedaços de mim
fragmentados em palavras
que lutam contra teu,
des-amor.


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

- Poente




Era só mais um,
- mais um raiar de sol. 

E, teus cabelos negros,
teu olhar dissimulado,
teu cheiro inexprimível, 
- não mais estariam aqui.

Senti tua silhueta sumir, 
preservei meus olhos fechados,
pois não mais queria aqueles 
 - últimos segundos.

Não saberia como reagir
tua voz não mais reviveria
aquela vida de cinzas
- deixei o tempo me consumir

E o tempo , com pressa, 
exauriu minhas lágrimas
meus olhos, fatigaram-se.
- assim como minha alma.

O sol já se foi
-  e, junto, foi-se meu amor.


sábado, 18 de outubro de 2014

Prosa do Dia - 18/10/14


Eto... Estou saturada, cansada, faltando apenas uma prova para o fim da semana de avaliações, já com trabalho para fazer, mas... De certo modo, não estou infeliz ( isso não quer dizer que eu esteja feliz xD ) Estou 'normal', vamos classificar assim.
Bom, essa semana fiquei apenas fazendo poemas, pq geralmente, em semana de avaliações, sinto-me bastante 'carregada', então preciso injetar em palavras. Ando meio doida durante as provas, errand
o bobagens, e estou com muita raiva de mim mesma, mas deixa, o que passou, passou. Infelizmente não dá para voltar atrás e marcar aquela questão que você trocou pq achava que a outra estava mais "correta", mas esquece né.
Finalmente vou poder voltar a ler meus livros, assistir um pouco de anime, escrever um pouco de projetos e voltar a ativa aqui no blog. Realmente, quando fico sem esses meus hobbies, sinto-me como se uma parte de mim tivesse sido arrancada bruscamente e minha cabeça gira tanto que acabo louca. Esses são meus refúgios, meus desabafos, algo que precisa estar comigo sempre, mas, às vezes a correria é tanta que nem dá pra alimentar tudo isso. Por mais que eu tente, sempre acaba fugindo do meu controle e, tenho que me contentar naquela rotina maçante de escola-casa-estudo, pelo menos, posso acessar o face em algumas escapadinhas, mas não dá, não me completa, serve apenas para distrair um pouquinho e, depois, voltar para os mesmos pontos. Minha personalidade fechada me restringe a isso, mas, sinceramente, não me incomodo muito. Já estou acostumada a ter meus sentimentos todos aqui, e, meus refúgios me ajudam a libertar tudo. Chato não?

Quem dera eu pudesse fugir do mundo e da rotina só durante uma semana, entrar em um mundo totalmente diferente e poder viver tudo que mais quero (*-*), que vontade doida, mas, fazer o que né? Não tem como mudar!


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

- Sopro



Às vezes o mundo parece grande demais
demais para meu olhos, demais para meus sentidos
são tantas milhas que perco meus eixos
queria as sete vidas, mas não as encontro
em lugar nenhum.
O mundo é grande demais,
mas temos tão poucos segundos
existência dissipa-se em segundos
fugaz, apenas em um piscar de olhos.
Assim, mudam as formas das nuvens no céu azul
Céu azul, que tornar-se escuro,
azul de novo, em milésimos de segundo
E, assim passam-se os dias e,
fogem do meu mundo as esperanças
de poder percorrer as inúmeras milhas
que esperam meu coração desatino
- a viver andarilho por esse mundo.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

- Poema de Sete Faces : Carlos Drummond de Andrade


"Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.

O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é sério, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos, raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo."


sábado, 11 de outubro de 2014

- Queria saber o teu nome



Queria saber o teu nome
queria te encontrar lá nos céus
sobre as ilhas douradas, 
aclamando todos os meus desejos.
Estou mais aqui por você
estive andando entre curvas sinuosas
queria estar chamando o teu nome
- nome que jamais conheci,
mas sei que está aqui.
Não espero tua presença,
estou louco? espero teus sinais
em meus sonhos.
Queria saber o teu nome
mas não sei onde posso te encontrar
só entendo que tenho
muito mais amor para te entregar;


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

#Prosa do dia - 09/10/2014


Iniciando Noragami e o Livro, "A Ilha do Tesouro", logo começam a semana de provas. Então, já tenho que pausar as minhas leituras e o anime também, mas é necessário, então... Não posso reclamar.  Amanhã mesmo já tenho prova de português (somente, ainda bem) os assuntos não são muito difíceis, o problema é a quantidade conteúdo; saber um pouco sobre cada autor da Segunda Geração Modernista é fogo, ainda bem que Literatura é um assunto o qual me interesso bastante. Estou morrendo de vontade de ler algo de Drummond ou Graciliano Ramos... E ainda tem gramática, que... Bom, prefiro nem comentar.  
Noragami já me arrancou boas risadas e pelo andar da 'coisa', parece um anime muito bom! Yato já

me conquistou com seus olhos azuis marcantes e seu jeito desajeitado, cheio de humor *-*  Sobre o livro, só li as primeiras páginas... É livro sobre piratas, assunto que não me interessa muito, mas estou bem curiosa com a história, parece-me interessante de alguma outra forma. Eu estou me sentindo tão estressada, carregada de tanta coisa. A temporada de trabalhos deixou minha mente fervilhando e tenho certeza que depois dessa semana de provas vou sair acabada. Não vou poder escrever, é simplesmente estudar e ponto. Estou aqui meio de 'ousada' , algumas abas com os assuntos estão abertas e eu aqui, desabafando. Mas, preciso né.  Ainda bem que o final de semana já está bem na porta e vou descansar um tantinho e, claro, estudar bastante para as provas de segunda-feira.

Bom, acho que os post's que eu for falar da minha vida, serão chamados de Prosa do Dia,slá, só pra ficar mais organizado no blog. :3 E também criei um novo perfil, que será apenas para o blog, Goldenmoon ¸¸.*☾*.¸¸ , é o meu novo nick por aqui.

~ Black Friday essa semana e eu sem um tostão para comprar os livros que quero... Will & Will, O terceiro travesseiro, Apartamento 41, Um estranho em mim... :(


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

- Flui naturalmente..



Às vezes eu me vejo assustada com as próprias coisas que eu escrevo e, o engraçado é que, vem uma simples frase em minha mente, começo a digitar e flui, naturalmente. É como se um ser invisível me empurrasse, e eu me deixasse levar por sua dança. Como se esse ser me conhecesse profundamente e
soubesse meus mais estranhos desejos e monstros e quisesse mostrá-los para mim, na tentativa insana de que eu os enfrentasse com palavras. Coisas que eu escrevo e, depois, percebo que há algo aqui dentro identificando-se com aqueles versos e, gritando para ser cada vez mais notado.

Ontem, simplesmente veio a frase ''Quero criar inferno dentre as ruas" , resolvi digitá-la e saiu meu último poema. Foi natural, sem muito receio. Só consigo produzir quando estou inspirada, e, já disse algumas vezes que, essa inspiração vem quando estou carregada de sentimentos. Quase sempre.
Meu 'eu' precisa gritar, e, recebe alguma ajuda 'invisível' para agir. 
Muitos dos meus versos me deixam surpreendida. Sinto-me imensamente feliz por conseguir desprendê-las de mim, e triste por alguns dos versos que às vezes escrevo. Algo como sentimentos de 'prisão', tristeza...Parece-me como algo que tenho que cuidar.Mas, pareço tão covarde, que só consigo encontrá-los nas palavras mesmo.
Coisas que eu preciso me libertar, mas vivem aqui dentro de mim, aprisionando-me, agindo de dentro para fora, deixando minha vida cada vez mais... Estranha. Tenho medo de torná-la, disfarçada.

Mas, continuo em frente... Por onde será que esses caminhos irão dar? 



domingo, 5 de outubro de 2014

- Inferno



Quero construir inferno dentre as ruas
colocar o meu capuz preto
e misturar-me em em meio a soturnas esquinas
encontrar os rostos de vidas desmontadas
- Espelhos meus
não tenho medo de enfrentá-los.
o ar frio de todas as vias
choca-se com minha alma fervorosa
que estranha a colisão de sentimentos sutis,
os quais tentam barrar os mais inconfessos desejos.
quero criar inferno dentre as ruas
rir das sensações mais desatinas
soltar-me nas palavras ávidas
de loucura, façanhas,
proezas que eu jamais ousei encontrar.
Não mais escondo meus rostos
não mais estranho meus anseios
quero criar inferno nos meus caminhos
e perder-me dentre as almas
Que gritam por vida
Sem nenhum receio.

sábado, 4 de outubro de 2014

- Mais do que paixão: Personagens masculinos com cabelos longos! *-*


Como eu já relatei milhares de vezes aqui no blog... Tenho paixão por rapazes de longas madeixas.. Não sei o porquê, quer dizer, gostos geralmente não têm muita explicação, mas, eu acho lindo, perfeito, sexy, Ah! Já me acharam estranha por causa desse meu gosto,mas o que eu posso fazer? Pode ser cacheado, liso, black power, loiro, moreno, ruivo, castanho, o que for, eu acho bonito. Certa vez, disseram-me que não era 'cabelo de homem', fiquei me perguntando, se realmente existe 'cabelo de homem' e 'cabelo de mulher'. Não é por que é mais comum ver os rapazes com os cabelos curtos, que isso seja mais 'correto'. Padrões devem ser desconstruídos, e essa quebra nos padrões de 'penteados' é o que mais adoro!
Essa minha síndrome,  veio quando comecei a assistir animes (sério), onde há um vasto campo de personagens masculinos com cabelos longos! Principalmente quando percebi que a maioria desses personagens são homens fortes, viris, com poderes incríveis. Sinceramente, tentei separar uma lista com os 10 mais bonitos, mas amo tantos, que a lista está com 15. *E ainda falta alguns...*

estranho vermelho

há um toque de intenso vermelho que consome a minha pele o vermelho das tuas unhas a cor rubra que pinta os teus lábios...