sábado, 1 de novembro de 2014

Sonhos.



O dia parecia tão claro,
As nuvens confundiam meu sentidos
Tanto que eu alcancei,
As formas mais perfeitas.
Meu corpo se erguia no alto,
Alto e leve sonho [sono]
Morro de sonhos.
Pés descalços,
Corpo sobre as pedras
Nunca pensei que,
O escuro parecia tão raso.
O azul do céu desapareceu,
No horizonte,
Cada vez mais longe
minhas mãos,
Não mais alcançavam as nuvens.
Acordo.
E o céus agora parecem tão cinzas,
E, suas formas nunca estiveram
Tão imperfeitas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criança liberta

Queria ser criança liberta Criança nascida do verde louro Que grita aos sete ventos E pula de pés descalços  Sobre a terra ...