sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

- Quatro estranhos



Éramos apenas quatro estranhos
Estranhos, dividindo o mesmo espaço vazio
Estranhos, ligados pelo sangue
Mas, distantes, além do pensamento.
Éramos quatro peças,
Tentando encaixar-se em formas distintas
Dispostas em pólos divergentes
Que se retraem a cada quase-toque.
Cada qual vira-se para seu horizonte
Cada qual distanciando-se a seu desejo
Sangue? Nada mais importa.
Não mais acreditam serem semelhantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

estranho vermelho

há um toque de intenso vermelho que consome a minha pele o vermelho das tuas unhas a cor rubra que pinta os teus lábios...