segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

- Segredo



finalmente, chega a hora.
todos os portões se abrem
os corvos se esquivam,
em direção aos cinzentos céus
são mensageiros em mantos negros
anunciam meu dramático desfecho
desmantelando todos os cacos
em vidro -  de uma vida
moldada em dores
instituída em lagrimas
modelada - remodelada em favor
do Medo.
agora, os mantos negros
conduzem-me ao clímax.
estranho - desconhecido
o frio se aproxima:
- fechem meus olhos,
o segredo, o mistério
está prestes a me ser revelado.

Já disse que adoro corvos? :D




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criança liberta

Queria ser criança liberta Criança nascida do verde louro Que grita aos sete ventos E pula de pés descalços  Sobre a terra ...