quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

A fera e o tolo.


Eu estico meus braços, pela linha infinita
Fecho meus olhos, eles se negam a ver
Meu coração bate, em tons de fúria,
O vermelho dos teus olhos, alcançou-me
Sem muita piedade - assim como deve ser.
Teus passos, precedem meu fim,
Lentos, ritmados,
Tu vens, com trejeitos de felino,
Eu, espero-te - sucumbir nas tuas garras, enfim.
Quem me dera - pobre homem,
Poder conter esta fera,
A buscar seus condenados
Tolos, a desacreditarem de seu destino,
A buscarem - tolos, pelo apelo divino.
Somos Todos nós?
Quem sabe, Talvez.



~~  ~~ ~ Quando procurava uma imagem para capa do post, lembrei-me de Jigoku Shoujo! ♥
"Pobre sombra envolta em escuridão. Tuas ações trazem dor e sofrimento à humanidade. Tua alma vazia afoga-se nos teus pecados... De que forma desejas ver a morte?" Ippen, shinde miru?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

poesia e prosa para esvair

O toque O cheiro, a sensação Os nervos que se estressam Os sentimentos que sobem à minha cabeça É sempre igual Seja ...