segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

- Sangria



Entre aqui, aconchegue-se
O sol não se escancara de tal jeito
Pode enrolar-se nas cordas, de sombras
E sangre até que finde o dia
Pelos poros, raios te agridem
Estanca teus anseios
E, tudo apodrece, nas tuas veias.
Este vermelho - rubro
Não se guarda, para sempre
Escurece, fere
E morre - assassina-te, lá dentro
Deixe escorrer, doce criança
Aqui, ali, no quarto escuro
Longe de todo o mundo, inseguro
Dê mais espaço, então vem o futuro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

PERDÃO

Eu deveria pedir perdão A mim mesma. Pelas histórias inventadas Os sentimentos perdidos E as palavras mal explicadas Eu deveria p...