terça-feira, 10 de março de 2015

∞ Desilusão


eu só queria ter um horizonte
onde eu não tivesse que escolher:
poder o real ou os sonhos?
sonhos foram feitos para viver
sentir, navegar, encarar
o real - esta fera, quimera
brinca: Olha lá, não há o que ver!
vai-te sobre o mundo, abre tuas pálpebras
e esquece o mundo sonhos
mesmo que pene, não pertence a ti
a quimera espera, olha e sorri:
não esqueça teu perecer,
é mais rápido do que qualquer querer



Nenhum comentário:

Postar um comentário

meio a meio

Nunca tive cara de nova, muito menos de mais velha, sempre um meio a meio... Ou uma normalidade insossa. Minhas palavras nunca ...