sexta-feira, 20 de março de 2015

- Liberdade! Quem és tu?



Liberdade? Quem és tu? 
Dos contrastes que a vida nos traz..
Tu é quem mais me agonia
Não sei qual seria teu eixo
Ou, se ao menos tu existe!
Como poderia te ver, preso aqui? 
Quando nasci, fui mais um, 
Mais um, que pensava ser o maior.
Sem artifícios, dono do meu mundo!
Livre, Ah! Livre!
Como todos - incrivelmente - são.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

meio a meio

Nunca tive cara de nova, muito menos de mais velha, sempre um meio a meio... Ou uma normalidade insossa. Minhas palavras nunca ...