domingo, 29 de março de 2015

- Poeta andarilho

eu queria cantar poesia de todo mundo
mundo ao avesso, do outro lado do mundo, do norte ao sul
mas, como, como é todo o mundo? 
queria conhecer toda essa gente
gente contente, gente de amor, gente que nem a gente
mas, como, se não conheço toda a gente?
queria cantar poesia de todos os sentimentos,
o amor sobre a dor, a alegria frente a tristeza,
o orgulho e a entrega da humildade,
mas, como, se eu sou um só ser?
posso ir para lá, andar por cá e, mesmo assim,
ainda não terei todos os horizontes que anseio.
meus olhares estão voltados para cima,
Ah! como estou aberto ao mundo!
o que vier estou a aceitar, estou a descrever.
quero cantar poesia aonde eu puder ir
em qualquer lugar onde eu possa sentir
tudo o que o mundo tem para amar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...