domingo, 22 de março de 2015

- Tenor



Sem os teus chamados
Meus sonhos jamais ecoam
Tenor que se insinua
Nesse palco, que é o meu mundo.
Tu és o protagonista,
Deste drama de idas e vindas
Voltas e partidas,
Entre tragédias e climas de puro
E inconstante romance.
Tua voz é a que canta
O sentir sincero,
Entoado aqui dentro
Recheado de prantos
E sonhos.
Não espero o fechar das aveludadas cortinas
Sentiriam as lágrimas,
Expiadas de um espectador apaixonado.
É que tuas notas me avivam
Alegram minhas “vivas!”
E transformam esse drama
Em um espetáculo - incomparável - de amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...