quinta-feira, 30 de abril de 2015

dama feiticeira




a NOITE. a bela dama, chamada NOITE
como amo esta doce-sedutora
feiticeira.
sento em minha janela, 
encho-me do silêncio dela,
emaranhado-me em seus mistérios,
sentindo os seus brilhos em pontos-lumes
que vão-vem, em encantamentos,
a deliciar o mais infeliz dos homens.
posso perder-me nesses sinuosos
perigos,
escritos nesta sua escuridão mansa,
cheia de vadios - loucos [como sou]
a transcreverem seus feitiços,
que acalmam 
nossas inquietas
almas.
_____________

 Ficar alguns dias longe do blog é estranho... Parece que tiraram uma parte de mim. :( 


domingo, 26 de abril de 2015

passado em palavras... / prosa do dia 26/04/2015



Eu me pego às vezes pensando no passado. Para muitas pessoas é uma experiência tão boa, não? Lembrar da infância, dos sorrisos, das histórias a contar, dos amores e alegrias que viveu. Não sei muito bem o que falar do meu passado. Na verdade, preservo-o em palavras. Sabe, até hoje tenho alguns cadernos jogados sobre algumas coisas velhas, onde, certas horas, fico a folheá-los. Percebo que eu era tão, mas TÃO diferente em muitos aspectos. Já que sempre tive afinidade com a escrita, pegava meus cadernos antigos da escola e escrevia sobre diversas coisas... Ideias sobre Deus, amizades, amor, minhas ilusões, bobagens, minha adolescência passada de uma maneira tão insossa.
Nós mudamos tanto com o tempo... Eu tinha um diário, escrito à mão, na verdade, era um caderno antigo que fiz de confidente. Escrevi nele de 2010 até o ~final~de 2012. Quando folhei ele esse ano, destruí. Não porque sentia raiva daquelas palavras, mas, como uma maneira de esquecer tudo aquilo. Ideia ingênua? Sim, foi. Porém, eu não me arrependo. Nem quero me arrepender. Eu escrevia minhas experiências tão sem sentimento do passado. Minha adolescência foi fria. Fria de loucuras, fria de paixões, fria de sentimentos. Não sei realmente o que eu tanto escrevia ali. Não consigo entender. Rotinas da escola? Sobre pessoas que hoje eu nem sei mais quem são? "Amizades" que se foram, como... nada? Coisas tão banais, que eu ri ao ler! Cheguei até a me divertir - eu encarava tudo com tanto otimismo, mas, na verdade, nunca me sentia bem comigo mesma. Analisando minhas 'histórias', hoje eu acho que tudo foi perdido. Então, quis perder aquela referência que era o diário. Acredito que foi uma boa decisão, mesmo que pareça ingênua, já que tudo vai continuar aqui... Comigo, para sempre.
Como já disse algumas vezes, tento fazer uma reforma aqui. Começa das pequenas coisas. Das atitudes mais singelas. Mudar quem eu realmente sou, não posso, mas quero me sentir bem. Olhar para o meu ser e me entender com minhas dificuldades, limitações, respeitar a alma que aqui habita. Não sei explicar o quanto é difícil. Penoso, mas, não custa nada tentar.Faço isso em poesias, lavrando meus pensamentos, passo algum tempo sozinha, dando as costas a quem me tentar condenar. Nós sempre nos condenamos, tentando nos adequar ao outros, sem entender que sofremos nesse processo. Esquecemos de nós mesmos. Acho que, a partir do momento em que me sentir bem por dentro, vou poder ser melhor no mundo e claro,  melhor para mim também :D
O post seria sobre "coisas velhas" e foi... mas não do jeito que eu pensava ♥
Bom, essa prosa do dia foi mais uma reflexão... fica assim mesmo! :3




sábado, 25 de abril de 2015

.gatos, mais do que paixão ♥





Bom, hj vim falar sobre minha paixão de tanto tempo... Já falei algumas vezes aqui do meu amor por... Gatos!Sim, gatos! 
Gatos são praticamente os reis da internet, em todo canto há vídeos sobre eles e ,claro, pessoas falando sobre esses bichanos. Navegando na web, percebo que muitas pessoas dizem não gostar de gatos, tudo bem, algo absolutamente normal, temos preferências e tudo mais... `
Às vezes você simplesmente não se identifica com o animal.

Porém, o que me preocupa de verdade, são os argumentos usados por MUITAS pessoas, para explicar o porquê não gostam de gatos. Falam que são animais traiçoeiros, não gostam do dono, não demonstram afeto, etc. etc's. Argumentos esses equivocados e recheados de "mitos" espalhados por aí sobre esses animais tão misteriosos.



Eu não crio gatos, infelizmente.  Tenho rinite alérgica e minha mãe me proibiu de criar. Porém, já peguei um há 2 anos e fiquei com ele durante algum tempo. Ele se chamava Thor e era um gatinho singular (como todos os outros rs.). Indiferente (quando queria), danadinho, amava sair à noite(condeno-me até hj por não castrá-lo), silencioso, pidão, lindinho... Era certo, todo dia, cinco e meia da manhã, eu ouvir o seu ronronar me acordando, a patinha roçando em meus braços. Assim como vê-lo me esperando quando eu voltava da escola. Gostava de carinho na hora que bem entendia. Infelizmente, por falta de noção minha na época, ele sumiu durante seus passeios noturnos, mas até hj sinto sua falta.  Vejam, descrevi-o citando algumas de suas peculiaridades, porém cada pessoa vai falar de seus gatinhos de uma maneira, pois cada um tem seu jeitinho de ser.


Gatos são animais cheios de personalidade, e de mistérios, os quais nós nunca vamos descobrir. Seu jeito desprendido, mas zeloso a quem os ama, causa incômodo às pessoas que não sabem lidar com questão de espaço, a liberdade do outro. Para topar com um gato é preciso saber conquistar, de modo sincero, respeitando os limites e escolhas dele.E é algo realmente difícil de se fazer. 
Isso que, geralmente, traz incômodo e certa falta de compressão das pessoas a esses bichinhos. Seu instinto felino é de um predador, e ele precisa sempre estar alerta ao perigo. Tudo e todos podem ser uma ameaça, então não qualquer um que ele confia "de cara", sem observar o "currículo" da pessoa. 
O gato é um animal que sempre viveu e vive solitário, para ter sua amizade é preciso conhecer o bichinho, saber do que ele gosta, do que não gosta, seus hábitos, seus afagos favoritos...  Isso exige tempo, paciência e muita compreensão. Se, muitas vezes, não conseguimos fazer isso com as pessoas próximas de nós, imagine em um animal que apenas mia? 
Algumas pessoas chegam a comparar gato x cachorro, porém, eu acredito que não é algo muito justo comparar dois animais de instintos, vivências e histórias totalmente diferentes. A relação humano x gato e humano x cachorro foram dadas de maneiras muito diferentes, por isso não gosto de citar cachorros nessas discussões.

É preciso deixar se levar pelo mundinho do animal, ter sensibilidade para compreendê-lo. Descobrimos coisas novas e aprendemos a amar sem esperar "moedas de troca", apenas mais amor, carinho e muita companhia! Muito provavelmente, essas pessoas que falam "isso" e "aquilo" sobre esses felinos, nunca tiveram um ou criaram e não se permitiram conhecer o animal.. Mas, enfim... Cada um com seus motivos...
Eu prefiro ficar ao lado dos felinos! :)  (na universidade onde estudo, é infestado de gatos, eu fico doida rsrs). Eu amo muito gatos e, mesmo em minha condição, quando tiver um cantinho vou criar um... Meu sonho é ter um gatinho preto, acredito que são místicos hehe.


**Mais post's sobre gatinhos aqui no blog:




 * Já estou no capítulo 3 de The Golden Rose e provavelmente o próximo post será sobre "coisas velhas" rsrsrs.

 

quinta-feira, 23 de abril de 2015

estranhos em mim.


estranhos em mim.
mal conheço,
mas os amo
fazem parte daquilo que sou
que fui - serei.
por isso,
estou sempre a me descrever
rasgo,
trago,
bebo!
e, assim mesmo,
não me satisfaço!


passado perdido.


nesse quarto vazio,
encaro a alvura das paredes,
que me cercam,
o passado perdido - encontra-me nelas.
estivera escondido, na fina,
quebradiça
couraça que me encerra.
continuo preso, deitado em minha cama,
torna-se rijo, desse peso absurdo,
do meu corpo.
aonde eu for,
aonde este corpo puder ir
carrega estas imagens perdidas
encostadas, lá no fundo - bem lá no fundo
e contidas pelo meu temor,
de trazê-las de volta ao mundo.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vivem em nós, inúmeros - Ricardo Reis



Vivem em nós, inúmeros;
Se penso ou sinto, ignoro
Quem é que pensa ou sente.
Sou somente o lugar
Onde se sente ou pensa.

Tenho mais almas que uma.
Há mais eus do que eu mesmo.
Existo todavia
Indiferente a todos.
Faço-os calar: eu falo.

Os impulsos cruzados
Do que sinto ou não sinto
Disputam em quem eu sou.
Ignoro-os. Nada ditam
A quem me sei: eu 'screvo.

Ricardo Reis ( Fernando Pessoa )
 Encontrei essa maravilha em um Blog que gosto muito, o Canal de Poesia :)




segunda-feira, 20 de abril de 2015

fardo.


Às vezes nós nos sentimos tão vazios, distantes de tudo e de todas as pessoas - até mesmo daquelas a centímetros de distância de nós. Procuramos sentido em coisas que jamais alcançaremos. Então, dentro de nós não conseguimos sossego, dentro de nós nada nos agarra - assim, buscamos lá fora, algo que possamos nos agarrar, nos confortar. Seja em um templo, em uma 'festa', bebida, músicas, nos braços de outro alguém. Tudo, tudo amado e, parece tão seguro; tomamos como parte integrante de nós. Isso tudo passa ser o conforto, a curta estada onde encontraremos a nossa paz. A paz que sempre quis?
Deixamos nossas entranhas largadas, juntamos todas as sombras em um só peso, em uma só medida e, em instantes, tudo se torna um fardo grande demais, pesado demais. Então, caímos.
Desmoronamos.
E, o que sobra? Nós mesmos.
Foi assim que me encontrava naquele momento. Estava em transe, e busquei a mim mesmo, sem ao menos pedir desculpas pelo abandono. Quis descobrir alguém e o encontrei. Apaixonei-me. Deixando todas as falsas impressões para trás.
O homem inseguro, fútil, precisando de reparos. Fui-me consertando. Os cristais estiveram desmoronados, mas assim que juntei todos os pequenos pedaços, consegui encontrar a única e satisfeita companhia a qual eu precisava.

Sim, Eu mesmo
 

♥♥♥

** Nunca se jogue ao mundo, esquecendo-se de si mesmo. ;) 

 


domingo, 19 de abril de 2015

nunca me esconda uma dor - fanfic original.



Esses dias estou para fanfics! Terminei a de laxus x freed, comecei a postar GR, e fiz essa original agora em um ímpeto, simplesmente queria escrever algo mais sentimental ♥ essa fic é uma proposta diferente a qual eu sigo em minhas fics originais... Não sei pq, acho que minha escrita está um pouco diferente.. Espero que seja para melhor kkk  Era para ser uma oneshot, mas acabei por fazer 2 capítulos e os dois estarão nessa mesma postagem ( estou com preguiça de colocar em duas he.) provavelmente, amanhã estará no nyah :)

sexta-feira, 17 de abril de 2015

levado pelos ventos.



somos apenas uma leve pena
suspensa no ar
levada ao sabor dos ventos,
e jogada direto ao mar.
sobre nós, nada podemos descrever
tudo nos empurra para qualquer lado,
que queira e acreditam, 
onde devemos ir
e esperar.
nada nos resta, no fim, na libertação
o mundo está sobre mil formas de ilusão.
estamos jogados,
ao fundo do mar,
quando a luz nos invadir
 não haverá mais vida,
para contar.
__________________
*** Terminei a Fic de Laxus x Freed ( Finalmente!!) Vou organizar minhas fics direitinho, estou pensando em colocá-las em uma página separada ou deixar ali do lado mesmo :D Ah! Comecei 1 hoje, mas é original, ainda estou terminando, logo postarei :D

quinta-feira, 16 de abril de 2015

- E lá vamos nós!



ENTÃO! Sem mais delongas, sem pensar em mais nada e revisando tudo o que posso, comecei ontem mesmo a postar minha história no Nyah!. Sim, criei coragem! E já estou decidida a postar 1 capítulo por semana! Já que a história está completa, pretendo apenas arrumar algumas passagens... A outra história, vou ter que esperar o tempo passar um pouquinho, pois ainda está no meio e posso demorar de terminá-la. 
Sinto ciúmes dessa história, mas estou tão feliz em conseguir dar esse passo! Apesar de tudo, quero mostrar meu trabalho... Estou bem contente e disposta a continuar... Agora, não posso mesmo dar passos para trás! O link está ali do lado e a história se chama The Golden Rose... Aqui está a sinopse:


Sinopse: Freyr é um garoto solitário e humilde, morador da capital Vistorius, no próspero Reino de Erza. Apaixonado por leitura, o garoto tem como companhia os livros e suas fantasias. Quando não está trabalhando com seu odioso pai Jude, Freyr adorava passar um tempo na biblioteca ou passeando pelas florestas nos arredores da cidade, caminhando próximo aos territórios de dois grandes guardiões elementares. Zeenon, o guardião das trevas; e Heimdall, o guardião da luz. Certo dia, em uma de suas andanças pela floresta, Freyr encontra uma gruta e resolve explorar seu interior e... Acaba por encontrar Zeenon, o temido rei feiticeiro. O garoto encanta-se pelo rei de imediato e consegue perscrutar em seu mundo obscuro e cheio de magia, como ele sempre sonhou explorar.
como seria o zeenon *-*
Não quero nada demais, só mostrar o que eu amo! Provavelmente postarei 1 capítulo por semana no site... Acho mais organizado do que criar um blog somente para isso :) Acho que com o passar do tempo vou conseguir organizar tudo e postar todas as histórias que tenho em mãos, prontas para serem editadas e postadas, GR é meu prólogo! hehe 
Tenho que tomar vergonha na cara e terminar a fanfic de Freed x Laxus :/

 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

dias de flores.


Lá se vão os dias de pedra,
sentes esta luz? 
- são os raios que anunciam,
podem vir! 
- é a chegada, em triunfos,
 dos dias de flores 
a relva viva cresce,
renascem as flores, aqui dentro
e lá se vão os dias, 
em que não se via a cor
e os cheiros
da vida!

terça-feira, 14 de abril de 2015

prosa do dia 14/04/2015 - postar ou não postar? eis a questão.




Estou em um dilema(sem contar as paralisações e a possivel greve da universidade, porém... estou tentando me acalmar.) ~ Bom, como já falei milésimas vezes aqui no blog, eu tenho projetos. Projetos de escrita onde deixo minha imaginação rolar e ser o que eu quiser. Incluo o meu blog nos meus projetos pessoais, porém aqui eu posto apenas poesias, prosas do dia e enfim... Coisas da minha vida. Entretanto, tenho outros projetos de escrita. E esses e tenho desenvolvido desde o início de 2013, onde escrevo livros (muito mal editados, só para constar) e tenho muito apego por eles. Um deles está completinho, só precisa de reparos. O outro, estou no meio para o final, mas não pretendo me estender muito nele, apesar de amá-lo com todas as forças :(
Sou apaixonada por meus personagens e queria muito... Muito mesmo, divulgar o que escrevo em algum blog, site, o que for... Mas, eu tenho medo disso. Não tanto em questão das críticas. Meu maior medo antigamente era esse, mas hoje já estou me preparando para isso. Se não der certo, simplesmente retiro e pronto. Se não agradar, fica só para mim mesmo. Hoje o que me preocupa é... Bom, o plágio! Já vi muitos casos desse na internet e até tranquei o conteúdo do meu blog (mesmo sabendo que ainda há riscos)... eu pretendia postar no Wattpad, Nyah!Fanfiction ou SocialSpirit, pensei em um blog tb, até cheguei a fazê-lo, mas depois exclui. Mesmo amadores, são escritos que amo! E não quero que alguém descaradamente roube meu conteúdo, sem eu ao menos ter direito de defesa. Mas.. Tudo isso tem um porém... Quando seu conteúdo está exposto na internet, ele é meio que "público" então, as pessoas sabem disso, podem usar de artifício... Mesmo que escancare a todos os ventos "Diga não ao plágio!", "Inclua meus créditos" e etc, etc. Eu pego imagens na internet on google e olho se há alguma restrição de conteúdo...(A não ser quando eu encontro alguma imagem no facebook) Às vezes acho imagens lindas no Devian e não uso por causa dos pedidos dos artistas.
Ontem estive pesquisando alguns sites para postar... Olhei histórias originais no Nyah, Wattpad, fiquei pensando se realmente vou  fazer isso, mas ainda não cheguei à uma conclusão. Quero postar, mas não sei se realmente é uma boa ideia. Tenho fanfics postadas, mas são fics... Fiz em alguns dias e não em 2 anos.

Talvez eu deva amarrar nas minhas sombras do passado e deixar tudo transbordar aqui dentro de mim, como lembranças amadas, que só devem pertencer a mim, somente a mim ♥




segunda-feira, 13 de abril de 2015

insanidades, bagunças e mudanças de fases


13/04/2015, goldemoon
00:26
anotações de alguém que mal sabe onde está (ou onde deveria estar. tanto faz, tanto fez )

@lista de pensamentos insanos da noite (moon realmente não está bem hoje). 

coisas que eu tentaria fazer se estivesse bem doida, ou se tivesse disposição para fazer (mas não.)

** procurar algo para me apaixonar (ou viciar) como todo mundo faz.
pode ser um diretor de filme, algum escritor, gênero literário, cantores, enfim... algo que tente me definir
(será possivel?)

** conceituar um estilo (goth,emo,strange,boho)qualquer merda que tente me definir 
(será possivel?)

eu até poderia criar tudo isso. fazer uma identidade mascarada, oprimindo-me. extinguindo a mim mesmo.

 até poderia tentar "arrumar" a bagunça daqui de dentro. 
mas, será possível, moon? 

eu posso tentar esconder o que eu tenho aqui? tentando mascarar em estilos que tentam me definir e encaixar em um ser que jamais existiu aqui dentro?! 
deixar sua bagunça se extinguir e enfim... 

deixar de ser quem tu és! realmente, podes mesmo? 

e se, alguns seres fossem assim?! e se esses tentassem se pôr em coisas que não são?! 
e tentassem te dizer; você! você deve ser sempre o mesmo!

talvez, eu já faça isso.  
talvez, poderia ser "isso" ou "aquilo".

talvez (talvez mesmo, não sei) eu seja uma mistureba, a bagunça de tudo. 
e nunca consiga arrumar, quer dizer,

se, talvez - algum dia - eu queira me arrumar.
_____________________

esses dias estou com a cabeça virada ao avesso. sentindo falta do sentir, tocar, chorar, viver! é viciante. 
será que as palavras fazem isso por mim?




domingo, 12 de abril de 2015

dèjá vu.


dèjá vu. aquela sensação estranha,  capciosa, de que você já esteve em determinando lugar, já viu aquela mesma situação, os mesmo objetos, pessoas, enfim... uma cena que te traz um... "eu já vivi isso". é uma das sensações mais estranhas, loucas que se pode sentir. não sei quantas inúmeras vezes eu já senti isso. é como uma sina.mesmo que minha vida pareça tão constante neste fenômeno.

sábado, 11 de abril de 2015

palavras frias.



quando as palavras não vêm à tona
meus olhos se frisam
e meu corpo se torna uma chama,
cor de cinzas.

se o inverno aqui se prende,
e minha cabeça pende, quase fria
meu coração pulsa, melodiosamente,
procurando versos,
onde eu possa me jogar, sem ter volta.

penso, penso. insisto!
meus dedos esfriam sobre minha cabeça
onde está a luz que me tira o sono?
a voz ferina que destrói minha carne?

aquela chama acesa, vivida,
que me empurra, 
a encarar minhas sombras,
tão pálidas, lívidas.


quando a gnt quer encarar o que sente... até o bloqueio criativo te dá forças.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

prosa do dia 10/04/2015 / brincando com cores.

Olha a senhorita sem criatividade aqui! *-*

Hoje pela manhã, enquanto navegava no facebook apareceu na minha timeline um post bem interessante da página Catraca Livre, sobre como transformar canetinhas coloridas falhas em tinta aquarela *-* Esses dias queria encontrar uma coisinha nova e isso foi perfeito!! E o melhor de tudo, é super fácil de fazer!! Na mesma hr que vi o post, coloquei em prática a ideia, e agora só estou esperando a tinta ficar mais concentrada para fazer algumas "artes" kkk. Sentindo-me na infância agora!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

. falso












certa vez ouvi alguém dizer,
'esqueça de tudo, o tempo vai curar'
as tempestade se foram - e um alivio encheu meus olhos,
de esperança.
 mas, o que eu vi?
diga-me, diga-me, por quê?!
tudo continua no mesmo lugar
as costuras mal amarradas estão aqui
as mesmas mentiras,
os mesmos socorros,
os mesmos delírios!
se eu olho para trás, para as faces
até mesmo os avessos
dos meus versos.
estão para todos os lados,
para os mesmos lados,
para os mesmos,
falsos.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

moon river.


 Moon River Lady art print by Paula Belle Flores
Certas horas eu encontro tantas preciosidade e,então, preciso compartilhar aqui!
Agora, encontrei uma bela obra carregada de sensibilidade, e eu achei muito "a cara" do blog.


terça-feira, 7 de abril de 2015

"Eu sou um ótimo personagem de mim mesmo"




"Eu me abandonei por quase inteiro faz alguns anos. E com o que me sobrou, descobri através de uma duvidosa e insistente intuição o caminho que devo escolher, a me botar no eixo, a me botar no trilho, a me trazer de volta, sem precisar sair dos meus próprios passos. Uma escolha que me grita e me exige e que, se escolhida, mudaria tudo o que tenho sido, sem precisar nada mudar. Mas eu nunca a escolho, apenas tento voltar pelo caminho que me perdi, e nem isso consigo mais. Eu sou um destino em queda livre. E pelo que não sou e pelo que deixei de ser, acumulo esta sutil angústia a me causar pressões e desequilíbrios que além de sentir, somente eu enxergo. Para o mundo e para os outros eu estou inteiro, eu estou bem, irradiando felicidades. Eu sou uma junção de fragmentos, todos fora do lugar.
Eu sou um ótimo personagem de mim mesmo."

(Guilherme Antunes)


domingo, 5 de abril de 2015

cartas e brasas

ben barnes *

Casa de cartas, fios de linho
Entre as nossas estradas, desencontradas
O caminho que eu vi jamais estará sobre o seu
Meus olhos podem estar vendados,
Ando pisando sobre as brasas que jogou aqui
Encosto naqueles fios,
As cartas já não estão mais levantadas
Meus olhos podem estar em luz
Jogou-me em brasas – e, agora, onde está a minha cura?
Zigue-zagues e entre saltos – o meu desespero sobre teu silêncio
Nunca mais escuto o deleite da tua voz,
E o olhar sombrio – medíocre, dos teus olhos.
As brasas,agora, já se apagaram.
E o meu amor vai-se consumindo em fúria.
O teu jogo nunca fora sincero
Matar-te-ei – mesmo que aqui dentro,
Minha fúria está avivada por ti
Pode te ver em meu olhos,
As brasas que se apagaram, acendem-se aqui.


quinta-feira, 2 de abril de 2015

. queira me ver



você está ali o tempo inteiro, 
minhas lágrimas jamais te alcançarão
estou aqui tão perto, bem ao seu lado, 
à sua frente, bem ao seu encalço
mas teus olhos jamais voltaram-se para dentro
procure-me aí. veja, veja! eu posso estar por aí!
mas você não vê - ou recusa-se a ver?
como acaba comigo! não destrua-me em apatia
entregar-me-ei, abandonar-me-ei às entranhas - se possivel
mas nunca desatarei as linhas - os fios que se unem
ao meu - ao teu
destino.



encontrando mais um vicio / volta (johnny hooker)


Como faz para tirar essa música da minha cabeça?


" Então procurei
Pelo teu cheiro nas ruas que andei
Nos corpos dos homens que amei
Tentando em vão te encontrar
Então procurei
Nos bares da Aurora me lamentei
E confesso que talvez joguei
Tuas fotos e discos no mar"

Como achei essa maravilha? ~

Bom, certo dia estava euzinha de ~boas~ no meu facebook, quando vejo um post do "Diário de Pernambuco", sobre um cantor chamado Johnny Hooker... Achei o "hooker" bem peculiar rsrs (significa 'prostituta' ou "p*ta"em inglês) E fui procurar um pouco mais sobre ele no sr. Google. Achei uma música dele bem conhecida que fora de uma novela... A música chama-se "Alma Sebosa", bem gostosa de ouvir também. /enfim/ acabei encontrando essa canção do vídeo e, só esta noite, já escutei umas mil vezes ♥ A voz dele é deliciosa, o embalo da música e, claro, o yaoi no vídeo né? HAHAH!     A música faz parte da trilha sonora de um filme que estou suuuper interessada em assistir, chamado "Tatuagem" ♥
 Pretendo baixar mais algumas músicas desse cantor *-* É muito dificil algum artista brasileiro me encantar assim! :p


quarta-feira, 1 de abril de 2015

△ encontrando-se.

Psicologia: Uma (Nova) Introdução
E ai você está estudando e encontra uma frase reveladora no livro ♥
Preciso dizer mais alguma coisa? ♥
*Bônus:

Ontem, treinando a paciência ao esperar minha colega na frente da reitoria da universidade, tirei uma foto que, particularmente, achei muito linda ♥ achei urban conceitual

original

efeito lomo :3

enfim, estou cheia de corações hoje e quase todos os dias, apesar de todos os pesares. ♥ estou tentando fazer uma reforma aqui dentro. Só para constar: Acho que esgotei minha criatividade nas 2 semanas passadas e, agora, fiquei sem forças.

Talvez, daqui há alguns dias.


Refiz o meu "PERFIL" ali do lado. Confesso que estava bem, mas bem basico, então resolvi falar um pouco mais de mim... Personalidade, poemas, enfim... Tudo o que eu pude destrinchar daqui de dentro. No momento, ainda estou passando pela greve na universidade. Algumas atividade estão ocorrendo por lá, tem dias que eu vou, mas às vezes bate uma preguiça... :/






Lua está cheia de paixão esses dias... Troca de fases!
GoldenHeart


estranho vermelho

há um toque de intenso vermelho que consome a minha pele o vermelho das tuas unhas a cor rubra que pinta os teus lábios...