domingo, 24 de maio de 2015

.luto



Sangre! Deixe Sangrar.
As tuas veias são frágeis demais
E o sangue não estanca de uma vez
Então, Sangre!
Desfaleça em tuas loucuras
Rasgue as tuas ilusões
Sangre... E Morra!
Morra! Morra!
Deixe-se morrer
Estrangule o teu leito
E Morra!
Deixe o pulso da morte pender
Destruindo toda as estâncias daquela...
(estranha) vida.
Somente... Então,
Re-viva.
Levante-se, ande ao encontro da Vida.
Pois a morte proclama o luto
E convida o eterno pulso
Da Vida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...