quarta-feira, 24 de junho de 2015

Prosa do dia 24/06/2015



Esses dias estão bem corridos para mim... Estou muito atarefada e quase não arranjo tempo para nada, só para descansar mesmo. Nada de produções, GR com dois capítulos atrasados e só consegui fazer um resumo para estudar ... Mas, estou bem. Apesar de toda correria, estou bem. Minha mãe está doente e, sem ela no comando da casa, instala-se a bagunça. Ela já está melhor, mas teima em querer fazer tudo do jeito dela... Enfim, coisas de mãe mesmo. Estou a desenvolver um método aqui dentro de nunca deixar de fazer o que é necessário, mesmo a contragosto. Odeio ter que enfrentar pessoas odiosas, odeio lidar com situações que me enojam, mas certas horas é preciso... Eu tenho que passar por isso. Eu preciso passar por isso. Experiências nunca são demais, é só manter o controle. ( Apesar de que a raiva às vezes sobe ~ preciso controlar também).
Assim, durante todas as minhas reflexões dos últimos dias, descobri alguns dos meus lados maldosos e me senti muito feliz por isso. Estranho? Talvez. Mesmo que a maioria deles estejam escondidos, quando alguns vêm à tona, sempre é bom ficar de olho... Por isso fiquei feliz. Todo mundo sente vontade de fazer algo ruim, mas se condena.. - comecei a pensar que é uma parte inerente ao nosso ser, só não podemos causar algum mal ao outro. Temos que aprender a controlar esses instintos destrutivos. Mesmo que pareça impossível... 
Não tenho muito a dizer... Só estou com saudades do blog, poesias, animes, livros, textos escritos... Enfim, de todas as minhas válvulas de escape. Pelo menos, estou ocupada e isso mantém a minha mente controlada, focada. Quando fico sem ter o que fazer, geralmente, meus pensamentos embrulham-se em uma névoa e são transportados para um verdadeiro inferno de ansiedade e pessimismo... Isso me serve, muito... Mas, adoece-me. A música me ajuda e muito. Nessa última semana escutei muito de Björk :)



>> Espero postar algo mais ainda hoje ;)



4 comentários:

  1. Sempre fico impressionada com o quanto sua escrita é paradoxal, ao mesmo tempo que parece uma guria liberta, revela também uma quarentona no auge da confusão... é fascinante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez eu seja um pouquinho das duas, não sei rsrsrs

      Obrigada!! Adoro seu blog! :)

      Excluir
  2. Perder o controle é afinal ser apresentado a si mesmo.
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... Fico feliz por ser apresentada a mim mesma! É instigante!

      Obrigada pelas belas palavras por aqui :)

      Excluir

Opacidade

Sempre estive entre as luzes, Procurando por mistérios E contendas que nunca foram minhas Os corredores, Antes iluminados p...