quarta-feira, 17 de junho de 2015

.surto de mundo

jun kumaori 
não sei onde depositei toda 
aquela antiga positividade
aquele menino otimista; não tão sorridente
mas que sonhava com dias melhores
e hoje, vê que tudo não passava de uma alegria rasteira
- contos de adolescência.
 percebi que o mundo não tem olhos 
para quem não sente os pés sobre a terra dura
e não se finca neste surto que chamam de mundo.



2 comentários:

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...