segunda-feira, 27 de julho de 2015

estranho momento.



folhas brancas sobre meu colo,
canetas em mãos e,
um fervor domina a minha pele

estranho o momento, 
parece-me algo novo
e sim, é algo totalmente novo - sempre será

fecho os meus olhos,
e não sinto mais nada,
o mundo parou?

'ela chega,
senta-se ao meu lado  
e, com ambas as mãos, sacode minha cabeça

acordo e tudo parece tão calmo,
olho ao redor: vejo-me em todos os lados,
vejo flores, chamas, névoas; vão e vem

sinto minha cabeça pender,
mas 'ela me segura e
ajuda-me a acostumar nesta confusão

sinto que minhas mãos agora se movem
rabiscos aparecem nas folhas em branco
e meu olhos tentam entender.

leio. surpreendo-me. e respiro fundo
o papel está em minhas mãos,
e 'ela se foi, sem cerimônias

as palavras que eu leio
corajosamente, ultrapassaram a minha couraça 
e, ousadas, lançam os meus torvelinhos para o mundo.



2 comentários:

Opacidade

Sempre estive entre as luzes, Procurando por mistérios E contendas que nunca foram minhas Os corredores, Antes iluminados p...