sexta-feira, 17 de julho de 2015

.fantasmas





Eu vi todos eles
Senti, aqui dentro de mim,
Todas as suas preces.
Até mesmo os ouvi, em uma tentativa cínica,
de compreender meus próprios domínios.
Mas, às vezes, parecem mais fantasmas
Que aparecem e desaparecem,
Deixam-me a sós com meus delírios,
Não me ouvem sem dar seus vereditos
E me abandonam, sem esconder a indiferença.


4 comentários:

  1. Vultos vemos à volta insepultos à nossa escolta.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Fiquei desejosa de terminar de ler ".passos da cidades"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ocorreu um erro na postagem, então tive que excluir. Mas daqui a pouco estará disponível =)

      Excluir

meio a meio

Nunca tive cara de nova, muito menos de mais velha, sempre um meio a meio... Ou uma normalidade insossa. Minhas palavras nunca ...