sábado, 12 de setembro de 2015

goles e lágrimas.


 
 
o copo está sobre a mesa
são bons tempos
eu respiro fundo, tomo um trago de vinho
eu me apeteço - estou.. ha! feliz?
o vermelho vívido do líquido tornar-se um ponto escuro
algo engana meus sentidos?
sinto meu corpo pender para o lado 
domina-me... o álcool?
apenas um gole...
foi-se minha sanidade! sou fraco.
estou...  entre difusos... pontos.
embebedei-me, certamente,
o salgado das lágrimas dominaram...
os meus lábios.
foram-se aqueles tempos...
bebo, agora, minha fraqueza.


4 comentários:

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...