sábado, 3 de outubro de 2015

vozes.




Já passa das vinte duas horas
E já não conto quantas vezes pensei partir
O bloco treme me minhas mãos
O som da noite - as ruas não me assustam mais
Há algumas vozes aqui dentro.
Não, elas não gritam 
São silenciosas.
Como mar calmo.
De tão mansas, afrontam-me
Arrastam-me por essas ondas
Só elas me veem partir


Nenhum comentário:

Postar um comentário

meio a meio

Nunca tive cara de nova, muito menos de mais velha, sempre um meio a meio... Ou uma normalidade insossa. Minhas palavras nunca ...