sexta-feira, 20 de novembro de 2015

20/11, Dia da Consciência Negra.




Se mergulharem um pouco no Moon, poderão ver o meu nome real. E, sim, eu me chamo DANDARA. Há alguns anos eu não sabia a importância desse nome... Na verdade, tenho ele por conta da minha irmã mais velha que certa vez o ouviu na TV e quis me nomear assim... Entretanto, com o tempo descobri por que meus professores de História sempre ficavam admirados na hora da chamada (rs.) Dandara foi esposa de Zumbi dos Palmares e lutou pela libertação dos escravos. Era uma guerreira e liderou homens e mulheres pela liberdade. Hoje, lembram-se de Zumbi, mas muitos se esquecem do quanto ela também foi importante. Como uma grande líder feminina, deveria ser estudada nas escolas, a fim de trazer inspiração a milhões de jovens negros.
Hoje é um dia que traz muitas pérolas... Um é exemplo é a "consciência humana, branca...", enfim, essas frases de que todos somos iguais e que um dia (apenas um dia!) para celebrar o negro e sua força não é necessário! Pois, sim, É NECESSÁRIO! Querem calar a nossa voz. Por ser negra, eu já sofri com o racismo e sei que todos nós, negros, sofremos o tempo inteiro. Os debates atuais sobre racismo se mostram tão superficiais que me dão náuseas... Negam-se a aprofundar a cultura negra nas escolas, um pouco de nossa riqueza é apresentada apenas no mês de novembro e 'Puff", some. Não querer ver o empoderamento, negam-se titulos, empregos, somos barrados todo o tempo. E, ainda somos chamados de "vitimistas!" Para piorar, vem o papo-furado de "democracia racial". Onde? Dia desses vi o caso de uma garota que estava atrás de um emprego e, quando chegou na entrevista, olharam seus cabelos black e disseram: "Com esse cabelo, você não trabalha aqui." Ponto. 
Fico extremamente incomodada com muita coisa que leio.... Parece que fica pior a cada dia que passa e é estranho viver num mundo assim. Vejo movimentos interessantes crescendo hoje e isso me alegra bastante. Negros gritando contra o racismo, pessoas que apoiam... Reafirmação de raizes... Mas, precisamos e muito, muito mesmo. 
Consciência negra não é só 20/11, é todo dia, todo momento. 
Dandara resiste! E nós também!



2 comentários:

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...