terça-feira, 17 de novembro de 2015

.confissão



Assumo.
engasgo, respiro, mas digo: 
Lá fora, sim, sou dificil de alcançar.
será que meu rosto parece sempre dizer "não"?
acho que criei paredes de ferro ao meu redor
e eu e o mundo
parecem pólos que se distanciam,
cada vez mais....
apesar de todos os meus sorrisos
e minhas palavras que eu sei -
sou eu, de alma! 
eu gosto de abraços singelos,
vejo e sinto todos ao meu redor
estudo seus gestos, crio teorias! 
é tudo tão engraçado, divertido!
Mas, veja bem, será que conseguem me descrever?
Talvez eu só possa despir minha alma
Assim, em versos.
Longe de tudo, 
somente em minha presença.
Exclamo a louca, tímida, agressiva,
sorridente, a bêbada de sentir.
tudo ao meu avesso!
talvez, eles nem quisessem me ver assim
talvez, eu não permita que me vejam assim,
ou, sei lá! cansei de procurar explicações.
sei que toda essa fortaleza ao meu redor
esconde meus mais estranhos rostos, além do "não".
Então,
leia-me aqui!





2 comentários:

Opacidade

Sempre estive entre as luzes, Procurando por mistérios E contendas que nunca foram minhas Os corredores, Antes iluminados p...