domingo, 29 de novembro de 2015

.secreto


Queria fazer algo secreto
Como mentirinhas adolescentes
E sorrisos nos fins das tarde de sábado,
Sob o manto quente de um beijo.
A balada desses dias parecem tão tediosas
Os ventos batem, sem expressão
As horas correm e eu estou aqui,
Esperando-o [quem?]
Agora [com certa pressa].
Desejei muito pegar em suas mãos
Escrevo cartas, enquanto não estás aqui.
A lua exibe um brilho que anda a me hipnotizar,
Como nunca fizera antes.
Sair pelas ruas a cambalear,
Meus olhos brilham - quem és?
Apareça!
Já não quis mais escrever sobre amor,
Os dedos suam, estou sentindo minha pele molhada
Como sou ridículo! Pelos deuses!

Pareço um apaixonado!
E eu não sei por quem.

2 comentários:

Opacidade

Sempre estive entre as luzes, Procurando por mistérios E contendas que nunca foram minhas Os corredores, Antes iluminados p...