sábado, 16 de janeiro de 2016

'ela dança no escuro

'Ela se desespera
O agouro é extremo
O choro, de dentro, some
E o que resta de tudo é apenas
A quietude - o estranho silencio
As palavras não se esvaem sem impulso
Tem de esperar
Não espernear, nem surtar
Lá fora
Esqueça isso!
As palavras fazem por ti
E muito bem.
Não esqueça que elas
Sempre estarão aí
Esperando teu corpo vibrar
E não conter a caneta em punho
Para fazer as palavras dançarem
Junto ao teu corpo
Na escuridão destes meios.
Veja, assim é melhor
Esperneie, em silencio, sem pestanejar
Grite, mas grite seus versos
Que, de tão escandalosos
Escancaram-te
Sem dó.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Momento difícil

Difícil perceber o momento em que não vê ninguém pra desabafar. Ninguém parece te compreender muito bem. Ninguém demanda teu tato ou te...