terça-feira, 17 de maio de 2016

Pétalas



Estou em meio a navalhas
Cortes e sangue por todos os lados
São meus, são seus
Nossos líquidos rubros se misturam
E sentem as mesmas dores
São linhas de cortes finas
Que me deixam paralisada
Girando o corpo para todo os lados
Sem saber exatamente o porquê de tanta violência
Eu não choro
Não me desespero
Apenas espero - um pouco impaciente
De olhos abertos - também ensanguentados
Deixando-se tombar para o lado...
Enquanto espero todo o sangue se esvair..

Estas pétalas rubras nunca foram tão tristes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

meio a meio

Nunca tive cara de nova, muito menos de mais velha, sempre um meio a meio... Ou uma normalidade insossa. Minhas palavras nunca ...