quarta-feira, 18 de maio de 2016

Transição


O que tenho agora
As minhas palavras
Tão mais verdadeiras
Carregadas - sim, da minha alma
banhada das belezas do meu sangue
Vão de encontro a todos os pontos
Que antes me regiam
Dizem: Crescemos, enfraquecemos!
Pois "paz e tormenta" se equilibram
E eu - menina frágil, cheia de toques
Torno-me mais forte
Sinto todas as estranhas e novas sensações
No que há de mais intenso em minha pele
E eu cresço!
Desço!
E já me conheço.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PERDÃO

Eu deveria pedir perdão A mim mesma. Pelas histórias inventadas Os sentimentos perdidos E as palavras mal explicadas Eu deveria p...