domingo, 19 de junho de 2016

Espelhos, Intimidades: apenas um desabafo.




Contar estas histórias me deixa triste, ao mesmo tempo em que me sinto completamente aliviado de me sentar em frente ao espelho e conseguir perceber cada linha distorcida dos reflexos.

Durante três dias me senti mal dos nervos. Como toda pessoa solitária, busquei conforto naquilo que julgo me fazer bem. Ouvi música, escrevi, senti a natureza....Quando parei, tudo voltou, e ali estava eu, novamente, jogado em meus sentimentos.
Eu faço de tudo. Converso, entrego sorrisos, nunca parece suficiente. Sempre, à noite, não há ninguém para ser meu confidente, para compartilhar as lágrimas e conversar sobre amores. Eu sempre achei que me bastava... Adolescentes sempre acreditam que sabem de tudo, não é mesmo? Os laços se afrouxaram demais e hoje me vejo assim. Distorcido, como no espelho. Cobrando o "tudo bem". Enquanto, no mesmo instante, digo que realmente não está.
Canso de conversar comigo. Descobrir coisas assim nestas linhas. Mas, sinto que não consigo chegar à linha da intimidade com o outro. Eu sei, eu sei. Todos dizem que precisamos de alguém para nos "completar".  Não direi que busco uma cara-metade. Nem direi que sou inteira. Sou um ser em um labirinto, procurando partes que são infinitas. Podemos estar bem consigo mesmos. Eu brigo demais aqui dentro, mas sinto que posso ser meu amigo. Sim, meu camarada. Mas o outro também precisa ser descoberto, e eu quero isso, de verdade. Porem... Eu não sei como.
Enquanto escrevo isso, espero alguma mensagem aparecer na tela.
Seja um boa noite
Seja um... Tudo bem?
Esse é um desabafo sincero, eu simplesmente cansei de procurar solução.
Quero compreender.
Estou defronte ao espelho, sempre.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PERDÃO

Eu deveria pedir perdão A mim mesma. Pelas histórias inventadas Os sentimentos perdidos E as palavras mal explicadas Eu deveria p...