quarta-feira, 1 de junho de 2016

Prosa do dia - 01/06/2016 - Mudanças e mais mudanças...

      
     Nós sempre passamos por mudanças, entretanto... Algumas são tão imperceptíveis que quase nunca percebemos. A adolescência é a fase na qual construímos nossas identidades. Vivemos sentimentos intensos, turbulentos, dúvidas e muitas ansiedades. Comigo não aconteceu assim exatamente, porém... É o comum. Percebo que de uns tempos para cá, estou mudando muito. Eu sempre presto atenção nos meus sentimentos, nas minhas “demandas”. Gosto de tentar compreender um pouquinho da minha cabecinha ‘doida’, e eu sei quando estou em processo de transformação. Não, não é apenas a idade. Completei dezenove há poucas semanas, e as experiências, junto a essa noção de temporalidade estão mudando o meu jeito de ser.
        Coisas simples, que eu tanto gostava - não perderam a graça - mas parecem mais distantes do que eu realmente quero fazer ou ter. Costumava assistir muitos animes. Parei, de verdade. Gostava muito! Muito mesmo. Hoje... Não consigo mais ver um episódio sequer. Os personagens também – continuam lindos e inspiradores – mas não me despertam a mesma paixão. Kuroshitsuji, Fairy Tail, Junjou Romantica, Free, Love Stage... Lembro-me os nomes, sei os personagens, mas, agora... Parecem distantes de mim. Começaram pelos animes mais comuns, continuei com os animes yaoi... Depois, alguns yaois que eu amava (como Junjou e LS), comecei a problematizar. Fui deixando de assistir... Até que... Parei, definitivamente.
       Estou um pouco mais ativa, não paro quieta. Antes, era tão legal ficar deitada olhando para o nada. Hoje, quero andar para lá e para cá, fazer e dizer algo! Quantas vezes a preguiça me pegava? Nossa.  Agora quero sair de casa (!!! Sempre foi terrível para mim !!!), ter alguma sensação nova, conversar sobre coisas novas, descobrir...
     Sempre gostei muito de ler... Aventurar-me em estórias, ler sobre assuntos interessantes.. Isso não mudou, de jeito nenhum, mas quero ler assuntos completamente diferentes, todos ao mesmo tempo. Leio sobre magia e religiões pagãs, livros sobre problemas familiares, tenho estudado assuntos de inglês, além de ler algumas coisas de Psicologia - só para não perder o ritmo - e vou começar a aprofundar meus estudos de português, em especial sintaxe. Não sei o que me move assim, as idéias surgem e eu começo. Simplesmente. Continuo a ponderar muitas coisas, claro. Mas, estou um pouco mais determinada a fazer o que quero fazer.
       As pessoas... As pessoas que me rodeiam. Vejo-as de uma forma diferente também. Essa parte, eu ainda não sei explicar muito bem. Na verdade, ainda estou investigando. Mas, mudou também. Esse sempre foi um ponto estranho em mim. Além de me observar, observo os outros também. É estranho, eu sei, mas é interessante. Não quero fazer ninguém de cobaia (rsrsrs), mas sempre preservei esse hábito, antes de pensar em fazer Psico., e hoje eu sei  que devo esconder essa minha característica.
     Muito da minha personalidade ainda está aqui, de fato. Continuo reservada, muito observadora, tímida e, às vezes, muito crítica. Talvez, estou passando por algum momento de transição, e eu preciso, mesmo, compreender isso. Algumas outras coisas mudaram também, mas são mínimas demais.  Penso que posso me adaptar com rapidez a tudo isso, mas preciso discorrer, saber com mais clareza o que me acontece. Esse momento, por exemplo. Antes,  eu quase nunca conseguia falar sobre mim sem antes pensar muito... Apagar e apagar mil vezes as palavras e reescrever. Agora, não parece mais tão difícil.  Daqui para o final do ano, talvez, terei um relatório completo. É bom destrinchar os pormenores.

É reconfortante TENTAR compreender a si mesmo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Linguagem do corpo

Os olhos voltados pra cima A boca seca Os lábios trêmulos  Os dedos que se fecham Meu corpo denuncia O que a palavra não r...