quarta-feira, 14 de setembro de 2016

A divina dança


Na noite estranha
De meados de setembro
Ela dança entre os sete mundos
A mulher cheia de divindades
Dona de seus monstros
Seguida pelos anjos
Caminha a passos bem ritmados
Entre o fogo e o céu
No limiar entre o dia e noite
Nos raios de sol que cortam as nuvens
Enquanto a lua desponta brilhante no céus
Ela louva a sua própria loucura
Ela dança
Dança!
Curando sua dor 
Sim, ela chora!
Chora por ser imensamente divina
E ter todos os seus bens
E seus males
Em suas próprias mãos calejadas.

-G.MOON

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Linguagem do corpo

Os olhos voltados pra cima A boca seca Os lábios trêmulos  Os dedos que se fecham Meu corpo denuncia O que a palavra não r...