sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A criança que chora





Ao final da rua
O som estridente da criança:
A criança que chora
Há todos os caminhos possíveis
Que possam ser trilhados
E as pedras coloridas iluminam o caminho
Mas, há uma criança,
Uma criança que chora.
Mesmo que eu passasse por aqui todos os dias
E esta invisível e
Ensurdecedora  criança ao fim da rua
Surgisse a mim
Eu me esconderia
E esqueceria-se de toda a sua estória
Ela me guarda
Guarda todos os segredos das casas
Ela segue rondando pelos cantos secos da cidade
Escondendo-se dos rostos
Ao mesmo tempo em que os carrega em seu manto
De cor desregrada
E ela chora
Pelo manto manchado
Os segredos guardados
E a sua contenda invisível

-G.MOON

2 comentários:

  1. É sempre muito difícil calar as crianças ou compreender os nexos do seu choro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso desta, talvez, nunca será completamente compreendida e calada...

      Excluir

O estranho

Todas as noites Uma névoa de letras E palavras soltas Entre nós e caminhos Feitos e desfeitos Debatem entre si E nesta pe...