segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Casinha

fonte na imagem 



Já estive em tempos em que todas as janelas estiveram fechadas
Fizesse calor
Ou em longas temporadas de frio
Todas as janelas permaneciam trancadas
E as portas se abriam quando eu me sentia seguro
Os raios de sol não se chegavam aqui
Nem mesmo a mais elegante sensação do inverno 
Apenas a melancolia das paredes fechadas
O neutro - talvez - seco, autômato sentimento de isolamento
Eu estive aqui dentro, sem saber exatamente por os pés para fora
Então fui forçado a vestir-me apropriadamente
Carregando minhas couraças
E me dispor a mostrar-me lá fora
Fora do eixo, eu deixei-me ir - não sei se quero voltar
Não sabendo exatamente o que quero
Saí - mas deixei a casinha quase completamente fechada:
Algumas janelas estarão abertas - outras, sim,
é melhor deixá-las trancadas, as chaves?
Guardadas em meus bolsos.
Menino que anda trocando os passos
Ainda sorvendo o mundo
Conhecendo outras casinhas, algumas bem abertas
Feias, alegres, tristes... São tantas as paredes encontradas.
Outras muito bem fechadas. Muito bem guardados.
Eu os entendo, eu estive assim, durante meus tempos
As chaves em seus bolsos: Bem sabem o porquê guardá-las
E, poucas vezes, a quem entregá-las.

-G.MOON

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Momento difícil

Difícil perceber o momento em que não vê ninguém pra desabafar. Ninguém parece te compreender muito bem. Ninguém demanda teu tato ou te...