quarta-feira, 2 de novembro de 2016

descanso



Estou deitada, recebendo os raios de sol da manhã
em estado letárgico,
observo o dia chegar:
sem conseguir absorver seu espirito alegre do re(nascer)
meus olhos piscam
enquanto o castanho frio deste olhar descobre o brilho da aurora

entendo que...
enquanto o dia se levanta
eu me deito sobre a cama,
descanso a minha tormenta
deito sobre as desordens da minha alma...
e procuro a paz.

-G.MOON

Nenhum comentário:

Postar um comentário

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...