Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Rasgos

Imagem
arrancastes pedaços de mim a cada frase dita em cada silaba que escapa de teus tão santos lábios rasgastes a minha carne e eu me deixei desmoronar aos teus pés palavras sem sentido algum se soltaram de mim e eu sei: eu permito Eu, tola, permito que me machuque que eu retorne novamente aos estados primitivos de minha tenra e sem graça infância eu esperneei chorei eu me escondi, como de brincadeira mas ninguém quer realmente me encontrar devo continuar aqui? os pedaços sobre o chão as palavras não ditas enroladas em minhas mãos prontas para serem lançadas em ti mas escondidas entre os meus dedos ditadas em silêncio permitindo-te novamente permitindo-me, novamente, a ser tola, ingênua...  insignificante para ti Queres me perguntar? venha aqui, eu nada te devo mas, por favor, te imploro nada mais te peço: juro minha sina não é mansa então, deixe-a (deixe-me) em paz.
-G.MOON -G.MOON

Um pouco de alegria ♥

Imagem
Como estou sem ideias esses dias... Passo apenas para não deixar meu querido cantinho sozinho e deixar um rastro de alegria para o final deste ano tão conturbado ♥
-G.MOON

Incidir

Imagem
Espero a tarde se estender E quando o sol se esconde no horizonte Eu vejo os raios vibrando sobre as nuvens Formando combinações diversas Tal como sinto tuas palavras aqui dentro Incidindo sobre os meus dedos Irradiando-se por toda a minha pele Encosta em meu âmago Mistura-se a tudo que já sobre(vive) em mim
Então o sol se esconde E a lua surge imponente sobre os céus Está a tua espera, brilhando em tua luz Ela se mostra cada dia mais sincera Mais em entrega Chegam-se as estrelas distantes As mais antigas Aquelas que já estão mortas... Descansam sobre as nuvens que restaram Os sentimentos escusos A procura dos raios vibrantes Que incidem sobre a minha alma
-G.MOON

Toques e espinhos

Imagem
Os nossos espinhos nos contaram Que a aproximação pode ser dolorosa Os espinhos me indicaram  Os abraços Os afagos O toque mesmo suave Machucam Teus espinhos fizeram sangrar a minha carne Mas não te preocupes A tua chama escarlate também se alumiará E o sangue também manchará  A tua pele Nossas mãos continuaram dadas Os espinhos continuaram a nos machucar Mas a chama não se abaixa Não somos heróis Nunca seremos santos Há muito mal - e bem em ser humano -G.MOON

Indagações ao luar.

Imagem
Ontem foi a primeira vez que ele observou o céu sem um brilho despontar de seus olhos. Pensava em suas dores, em quanto queria que aquele encanto dos céus o fizessem desaparecer de vez. Sumindo entre a poeria das estrelas, ao encontro de todas as respostas que o mundo não lhe pode dar. O que dizer? Não se reconhece... Não te reconhecem nesta terra. A lágrima quente fez chocou-se ao chão frio... Se todos pudessem ver como se sentia... Mudaria algo? As conversas que teve pela manhã, as vozes que clamavam por seu nome... Apenas conheciam o seu nome. O íntimo jamais se fez presente e ele agora olhava os céus sem brilho. A lua o conheceria? Talvez. Parecia que apenas 'ela o reconhecia. Deitou-se ao chão e ele continuava frio... Como seu peito. Não entendeu nada, não entendia o que deveria fazer! Olhava a terra, sem brilho nos olhos. Deveria ficar? Deveria dizer? O que deveria realmente fazer? Não haviam outras almas por ali, não havia alma alguma ao seu lado... Alma em seu âmago? Quem …

Infinitos segredos

Imagem
Somos eternos Infinitos Em nossos próprios segredos Enquanto a noite se segue Tu guardas por inteiro Um fio de poeira do universo Que se estende por todo conhecido E te faz sentir-se mais que completo São infinitos segredos Que cerceiam o teu cosmos Encontra-se a tua aura Esconde-se nela De costas para o teu horizonte Só conheces a poeira sobre a tua palma A poeira sobre a tua voz E teus infindos segredos: Apenas a morte os encontrarão.
- G.MOON

Marcas

Imagem
Eternamente, as marcas se afundam aqui
Os caminhos tortuosos
Em que tudo sinto
Em tudo me afogo
E nada me satisfaz
Sou eterna: dentro dos meus segredos
Cada vez mais engolida nestas marcas
Sorrindo para poucos interesses
Chorando para tantos outros
Aqueles poucos que me viram
Jamais perscrutaram estes caminhos
Não quiseram tocar
Não quiseram estender suas mãos
Não chegaram a caminhar - eu me encolhi?

São tantos os dias que se passam
Tantas as tardes, e o verão se anuncia
As marcas se estendem
Tornam-se cada vez mais cruas
Quase em carne viva
Como abate.
Eu percorro mil caminhos
Encontrando mil novos cortes
Cada vez mais expostos... Tanto sangue quente aqui dentro.
-G.MOON

Prosa do dia 02/12/2016 - uma saga dolorida

Imagem
Essa minha saga não surgiu hoje. Mas, agora, tem doído tanto que eu, realmente tive que escrever. Escrever para estancar a dor.  Não curar, infelizmente. A única grande amiga que tive, desde os seis anos de idade, me excluiu de sua vida em 2013. Coincidentemente, foi o ano em que criei o blog. Em posts como Flores, amizades, a falta que faz em outubro de 2013, eu relatei bastante o quando aquilo estava me machucando e eu sequer sabia o porquê na época. Depois de um ano, ela veio e me pedir desculpas, falando que estava chateada com muitas coisas em sua vida e acabou descontando em mim. Eu já havia desculpado, depois de alguns meses me martirizando. Tentamos recuperar a amizade, mas não voltamos ao que éramos antes... Infelizmente.
Sempre disse que sou tímida e, antigamente, eu era MUITO mais tímida do que sou hoje. Faz uns dois anos que eu tento lidar melhor com essa timidez, para me relacionar mais com as pessoas. Em 2014, tive um grupo de amigas bem interessantes e companheiras no me…

Que os deuses me perdoem....

Imagem
Todos os deuses me perdoem por esquecer o quão maravilhosa Helloween pode ser ♥
-G.MOON