quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Infinitos segredos





Somos eternos
Infinitos
Em nossos próprios segredos
Enquanto a noite se segue
Tu guardas por inteiro
Um fio de poeira do universo
Que se estende por todo conhecido
E te faz sentir-se mais que completo
São infinitos segredos
Que cerceiam o teu cosmos
Encontra-se a tua aura
Esconde-se nela
De costas para o teu horizonte
Só conheces a poeira sobre a tua palma
A poeira sobre a tua voz
E teus infindos segredos:
Apenas a morte os encontrarão.

- G.MOON

2 comentários:

  1. Nossos maiores segredos inacessamos nós mesmos, exceto pelas poucas pistas que nos eis nos medos.
    GK

    ResponderExcluir

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...