quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Ruínas



Eu me encanto pelas fotos das cores do mar
Os tons das serras e os sorrisos a encerrarem a festa
Os pés na areia e a rede a balançar
As imagens soltas
Eu me prendo a contemplar...
Enquanto meus pés se assentam nestas ruínas
Fitando os passos alheios
Procurando saber o que há de tão estranho
Nesta vida pacata
Que parece tão ao avesso tanto quanto podem imaginar
A minha solidão não está tão exposta
Realmente, ela não precisa de festas, nem de cura
Seja aqui ou lá, naquelas imagens tão bonitas
Nos sorrisos a frente das máscaras
Eu encaro os olhos brilhantes
As cores do mar e das serras
E há tanto do sofrer
Eu ouso em imaginar
Pois não há vida tão perfeita
Que sorrisos possam de acobertar

G.MOON

2 comentários:

poesia e prosa para esvair

O toque O cheiro, a sensação Os nervos que se estressam Os sentimentos que sobem à minha cabeça É sempre igual Seja ...