terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Prosa do dia - 28/02/2017

 

Esses dias eu tenho percebido algumas coisas... E simplesmente não posso deixar passar em branco. 

As linhas sobre este raciocínio realmente não podem ficar em branco.

Quando eu estou longe de uma "ambiente social", recostada em minha solidão, somente com as redes sociais e meus passatempos favoritos, os versos tentam fugir de mim.. Claro que, há momentos que eu me deito para dormir, quando eu reflito sobre as sensações passadas e presentes, surgem alguns versos e logo estou criando algo... Porém, parece que estar em maior contato com as pessoas me deixa mais alerta, absorvendo suas histórias, expressões, seus gestos sutis... Eu ganho novas sensações e isso me deixa ainda mais viva.

Eu sempre me achei muito observadora. Até hoje acredito que isso seja uma verdade imensa sobre mim, além de que absorvo muito o ambiente onde estou. Inspira a escrever, pensar sobre o mundo e refletir tudo que há para ver, para amar, construir.... Mesmo que eu prefira ficar sozinha e quieta em muitos momentos, às vezes é bom ter companhias e descobri-las é fascinante. As pessoas, por mais que compliquem as relações e o mundo onde vivemos, sempre têm algo a nos apresentar. Isso é bonito de ser ver, de compreender.

 Longo tempo que não produzo uma prosa do dia... Não esqueci a importância desse tipo de post pra mim... Mas são estas férias, apesar de que em muitos momentos estive vazia e precisando de reflexões escritas, preferi deixar tudo em mim... Hoje que quis abrir-me por aqui... ao menos um pouquinho...

 -G.MOON 



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

As linhas soltas



Eu poderia escrever mil cartas sobre as dores que já enfrentei
Poderia escrever mil versos sobre todos os amores que eu quis viver
Poderia escrever mais de mil palavras sobre as felicidades que neguei a mim mesma
Poderia escrever mil poesias sobre os momentos que deixei passar por cima de mim
Mas,agora, eu sinto o corpo devagar, a se dissolver nas distorções do tempo

Sem se importar a mais nada:
Dores
Amores
Momentos
Felicidades
Nem futuros.

Então eu só sentei e escrevi
Escrevi sobre o que me veio à cabeça
Sem me importar sobre o que escrevia
a quem escrevia...
Sobre meus passos e meus cânticos
Sobre as pessoas e os sentimentos difusos que me rondam
Pois as folhas não encarceram mais nada
Não me basta a vida que me imputa estes fardos

As minhas linhas
devem correr soltas
sobre o tempo
o espaço
a alma
não importa onde ela esteja
ou como ela esteja

Parece ter sentido?
É o que talvez eu chame de liberdade.

-G.MOON

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Young and in LOVE.


Olhem só pra vocês, crianças, com suas músicas vintage
Vindas por meio de satélites enquanto viajam
Vocês fazem parte do passado, mas agora são o futuro
A travessia dos sinais pode ficar confusa

Tradução por Lana Del Rey Addiction

-G.MOON

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Tudo ou nada



Eu sei de tudo quando vislumbro a luz opaca dos teus olhos
Eu me lembro bem de tudo que se afundou neles
Minha mente jamais apagará estas cores
Pois elas refletem no que há de mais profundo em mim

Eu sei de tudo quando observo os teus abraços
Os teus sorrisos
Os olhos e mãos sob as câmaras escuras
São tantas as flores e os versos que se escapam
Os cheiros destes rancores que negam a dissolução
Os tatos destas mãos que barram o carinho
Eu sei de tudo... Eu sei de tudo...
Quando ouço tua voz
Quando leio aquelas palavras editadas - reeditadas


Se você me lesse, talvez também soubesse
Se você olhasse em meus olhos, talvez também me conhecesse
E o (nós)... De tanto saber,

Não compreenderíamos mais nada.
Reduziríamos ao nada.

-G.MOON

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Sentidos que se perderam





Os estranhos símbolos das vidas rodopiam por minha mente cansada
As imagens ganham vida em todos estes pensamentos
Os olhos se abrem, procurando as luzes das cidades
Das pessoas
O corpo está aberto, em busca de uma direção
Mas todos os significados se perderam.
Enquanto eu giro
O mundo parou
Enquanto eu permaneci em uma única via
O mundo girou
Os sentidos... As únicas tramas,
Todas elas... Perderam-se.
Os pensamentos continuam a rodar
Mas emaranhando-se em uma rede infinita, complexa
Buscando os sentidos que se dissolveram nestas linhas
E meu corpo tenta se ajustar aos giros que o mundo se adapta
Mas os significados continuam a se perder

Toda vida se dissolve contra meu ser.


-G.MOON

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Voo Azul



Voar e voar
Para longe
No pálido azul do céu
Ao som daquela música
Aquele som vindo dos sussurros dos bons anjos
Enquanto meus olhos se fecham
E murmúrio das minhas asas se unem ao canto
Rasgo os pensamentos da terra
Indo ao embalo do infinito
Eu me inundo de poeiras das galáxias
Encantado pela ilusão de perdurar como deuses 
As nuvens jamais estiveram tão cálidas
Meus pés se esquentam e elevam-se sobre elas
A luz do sol se estende em minhas asas
Como um novo vigor e brilho desta vida
Enquanto os olhos se fecham
E o sussurro dos anjos somem, ao longe
O mundo lá embaixo foi apagado
Todo o horizonte azul se constrói em mim

- G.MOON

Chamam meu nome?

Entendo aquele olhar Chamam meu nome lá fora? Entendo aquele toque Chamam meu nome lá fora? Não há futuro para mim aqui dentro Não...