quarta-feira, 8 de março de 2017

Prisma.


Azul 
vermelho
Ciano ou magenta
O corpo sob a luz
A luz - as ondas 
enganam-me
Pois o olhar se deixa levar pela mistura de cores

Mascaram como um véu maldito
Escondem a tua real promessa
Os olhos se abrem 
As luzes continuam a pairar nas retinas
Nem tão cedo elas se apagam
Pois tu continuas aqui
Com teu prisma 
Brilhando em toda esta claridade
Estas ondas disformes que tomam a minha alma

Na soleira da porta eu espero
O encanto, meus olhos
meus pés se movem
E tudo se quebra


No desmantelar daquele prisma

-G.MOON

2 comentários:

desculpe, querida

desculpe, querida se minhas palavras são incontidas se meu toque te abomina se o meu sorriso e o meu corpo não são o suficient...