terça-feira, 4 de abril de 2017

Angústia?



As torrentes cinzas de chuva lá fora
O tempo me observa em tal agonia
Que as linhas em branco se desfazem entre os segundos
A ardência na pele se torna intensa
Reverbera por dentro e embaça meus olhos
As cores se inverteram - 
o ponto se inventa em um sentido negativo insuportável
Os medos correm em minhas palavras
Os medos se constroem e crescem na confusão dos sentidos
A chuva parece mansa agora
Ouço os pingos de chuva
O cheiros invadem pelos poros da pele
Nada se pode com o que há por dentro
Mas o que há por dentro? 

-G.MOON

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PERDÃO

Eu deveria pedir perdão A mim mesma. Pelas histórias inventadas Os sentimentos perdidos E as palavras mal explicadas Eu deveria p...