quarta-feira, 19 de julho de 2017

Linguagem do corpo




Os olhos voltados pra cima
A boca seca
Os lábios trêmulos 
Os dedos que se fecham
Meu corpo denuncia
O que a palavra não reconhece
O corpo denuncia
O que a mente desapercebe
O horizonte parece frio demais
Os outros têm seus olhares em mim...
Como se decorassem toda linguagem do meu corpo
Mas o que eu sinto?
O que eu percebo?
O que eu não vejo?!
Queria sair de mim,
Perceber tudo como nunca antes
Mas esta mente, 
É quem mais omite
Mais mente


Nega o que sente. 


G.MOON

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Desejo e solidão


Em tudo há meu desejo de solidão
Em cada passo meu, o rosto se contorce
E a pele se aquece
Gritando-lhe: Solidão
Quem sabe eu te peça uma palavra?
Quem sabe? Aproxime em um abraço?
Mas o meu corpo
A minha voz e todo meu canto
Vive na solidão
Solitude
Solitário canteiro
A palavra dita em um único sossego
A sombra de um pé de laranjeira
O pôr do sol e o alaranjado das nuvens 
A luz incide
E meu corpo é somente solidão
As palavras também parecem surgirem por si mesmas
Tatuam-se no tempo
Cobrando meu destino
Cantam e contam 
A solidão.
Quem sabe um dia uma alma sozinha
Encontre em um abraço algo que a comporte
Algo que afague, mas não afaste
O canto deste corpo
Encantado em solidão.

G.MOON

sábado, 8 de julho de 2017

Felino



Como um felino à espreita
Ela se agacha e espera
O seu bote pronto
As garras afiadas
Arrepia-se
E se revela adentro ... 
Nas noites de lua cheia
Onde ela se vê completa
Cheia de sonhos a vista
Às vezes parece bicho amuado
Quieto e reservado
Nada lhe interessa
Nada a convence
Mas ela pode ser muito mais
Do que qualquer um pensa
Seus olhos brilham em dourado
Seu corpo macio pode procurar um colo
Mas não por muito tempo...
Não em demasia

Pois ela se cansa
e seu corpo, sozinho
carrega sua própria alegria.

G.MOON

estranho vermelho

há um toque de intenso vermelho que consome a minha pele o vermelho das tuas unhas a cor rubra que pinta os teus lábios...